Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LIVE TV

LIVE TV

TV NO MEDIA PLAYER

Junho 28, 2009

sattotal

TV NO MEDIA PLAYER

Junho 28, 2009

sattotal

TV NO MEDIA PLAYER

Junho 28, 2009

sattotal

TV NO MEDIA PLAYER

Junho 28, 2009

sattotal

Lançamento do SMOS e do Probe-2 remarcado para Novembro

Junho 28, 2009

sattotal

Um acordo entre a ESA, o Centro Espacial Krunichev e os Serviços de Lançamento Eurockot, a próxima missão de Exploração da Terra da ESA, SMOS, e o satélite Proba-2, serão lançados a 2 de Novembro de 2009.

A nova data substitui a inicialmente prevista de 9 de Setembro. Quer o satélite de estudo da hidratação dos solos e da salinidade dos oceanos (SMOS) quer o satélite Proba-2, o segundo projecto da ESA para uma missão autónoma a bordo, serão lançados em conjunto, num veículo de lançamento Rockot a partir do Cosmódromo de Plesetsk, a norte da Rússia. Este tipo de foguete foi o mesmo usado no lançamento do satélite GOCE, em Março deste ano.

O satélite SMOS está actualmente no sul de França, nas instalações da Thales Alenia Space. A fase mais importante de inspecção já foi realizada com sucesso, o que quer dizer que o satélite está pronto a ser enviado para o local de lançamento.
O Director de Projecto do SMOS, da ESA, Achim Hahne disse, «desde que a data de lançamento foi remarcada para Novembro, de forma a permitir um lançamento na Rússia, esperamos por Setembro para começar a campanha de lançemento, iniciando o envio do satélite e do equipamento de suporte para a Rússia. Apesar de o adiamento ser, de certo modo, uma decepção, a equipa está ansiosa pelo evento de Novembro.»



Ciclo da água na Terra
O SMOS, ou a Missão da Água, da ESA, tal como é conhecida, irá produzir observações globais da hidratação do solo em toda a massa terrestre e da salinidade dos oceanos. Através do uso de um inovador radiómetro interferométrico de nome MIRAS (Radiómetro de Imagens de Microondas usando Síntese de Abertura) desenvolvido pela EADS CASA Espacio, em Espanha, a missão SMOS irá fornecer mapas globais de hidratação do solo pelo menos a cada três dias e mapas da salinidade a cada trinta dias. Isto levará a uma melhor compreensão do ciclo da água, em particular, os processos de troca entre a superfície da Terra e a atmosfera. Os dados do SMOS irão ajudar a melhorar os modelos do clima e terão ainda aplicações práticas em áreas como a agricultura e a gestão dos recursos de água.



Proba-2
A ESA irá aproveitar o lançamento do SMOS para enviar também o Proba-2, um satélite muito pequeno e a segunda série dos modelos de baixo custo que estão a ser usados para validar novas tecnologias de naves espaciais, enquanto transportam instrumentos. Serve de teste para novas tecnologias e experiências de observação do Sol e de investigação do clima espacial.

Lançamento do SMOS e do Probe-2 remarcado para Novembro

Junho 28, 2009

sattotal

Um acordo entre a ESA, o Centro Espacial Krunichev e os Serviços de Lançamento Eurockot, a próxima missão de Exploração da Terra da ESA, SMOS, e o satélite Proba-2, serão lançados a 2 de Novembro de 2009.

A nova data substitui a inicialmente prevista de 9 de Setembro. Quer o satélite de estudo da hidratação dos solos e da salinidade dos oceanos (SMOS) quer o satélite Proba-2, o segundo projecto da ESA para uma missão autónoma a bordo, serão lançados em conjunto, num veículo de lançamento Rockot a partir do Cosmódromo de Plesetsk, a norte da Rússia. Este tipo de foguete foi o mesmo usado no lançamento do satélite GOCE, em Março deste ano.

O satélite SMOS está actualmente no sul de França, nas instalações da Thales Alenia Space. A fase mais importante de inspecção já foi realizada com sucesso, o que quer dizer que o satélite está pronto a ser enviado para o local de lançamento.
O Director de Projecto do SMOS, da ESA, Achim Hahne disse, «desde que a data de lançamento foi remarcada para Novembro, de forma a permitir um lançamento na Rússia, esperamos por Setembro para começar a campanha de lançemento, iniciando o envio do satélite e do equipamento de suporte para a Rússia. Apesar de o adiamento ser, de certo modo, uma decepção, a equipa está ansiosa pelo evento de Novembro.»



Ciclo da água na Terra
O SMOS, ou a Missão da Água, da ESA, tal como é conhecida, irá produzir observações globais da hidratação do solo em toda a massa terrestre e da salinidade dos oceanos. Através do uso de um inovador radiómetro interferométrico de nome MIRAS (Radiómetro de Imagens de Microondas usando Síntese de Abertura) desenvolvido pela EADS CASA Espacio, em Espanha, a missão SMOS irá fornecer mapas globais de hidratação do solo pelo menos a cada três dias e mapas da salinidade a cada trinta dias. Isto levará a uma melhor compreensão do ciclo da água, em particular, os processos de troca entre a superfície da Terra e a atmosfera. Os dados do SMOS irão ajudar a melhorar os modelos do clima e terão ainda aplicações práticas em áreas como a agricultura e a gestão dos recursos de água.



Proba-2
A ESA irá aproveitar o lançamento do SMOS para enviar também o Proba-2, um satélite muito pequeno e a segunda série dos modelos de baixo custo que estão a ser usados para validar novas tecnologias de naves espaciais, enquanto transportam instrumentos. Serve de teste para novas tecnologias e experiências de observação do Sol e de investigação do clima espacial.

ESA divulga 'primeiro ensaio' do telescópio Herschel

Junho 28, 2009

sattotal

SÃO PAULO - A Agência Espacial Européia (ESA) divulgou nesta quarta-feira uma imagem obtida pelo telescópio Herschel da Galáxia Whirlpool. As imagens, tiradas nos dias 14 e 15 de junho, são apenas um 'primeiro ensaio', mas já demontram que dentro de um mês o telescópio infravermelho, o maior em órbita, vai estar pronto para operar em plena capacidade.

A galáxia Whirlpool, localizada cerca de 35 milhões de anos luz, na constelação de Canes Venatici, é o membro mais brilhante do Grupo M51, e possui uma galáxia companheira, denominada NGC 5195 ou M51B. A galáxia foi descoberta em 13 de outubro de 1773, por Charles Messier.

Os satélites europeus de observação astronômica Planck e Herschel, destinados a investigar a origem do universo, foram lançados no dia 14 de maio ao espaço a bordo de um foguete Ariane-5 da base de Kuru, na Guiana francesa.

Tanto o Planck como o Herschel, construídos por Thales Alenia Sapace e a Agência Espacial Européia (ESA), descreverão órbitas elípticas e suas missões estão dentro do programa da ESA. O satélite Herschel, de 7 metros de altura e 4,3 metros de largura, receberá radiações infravermelhas de grande amplitude de onda emitidas por alguns dos objetos mais frios e distantes do Universo, onde existem estrelas e galáxias em formação.

Os dois satélites deveriam ter sido colocados em órbita em 2007, mas o lançamento acabou atrasado por dois anos.

ESA divulga 'primeiro ensaio' do telescópio Herschel

Junho 28, 2009

sattotal

SÃO PAULO - A Agência Espacial Européia (ESA) divulgou nesta quarta-feira uma imagem obtida pelo telescópio Herschel da Galáxia Whirlpool. As imagens, tiradas nos dias 14 e 15 de junho, são apenas um 'primeiro ensaio', mas já demontram que dentro de um mês o telescópio infravermelho, o maior em órbita, vai estar pronto para operar em plena capacidade.

A galáxia Whirlpool, localizada cerca de 35 milhões de anos luz, na constelação de Canes Venatici, é o membro mais brilhante do Grupo M51, e possui uma galáxia companheira, denominada NGC 5195 ou M51B. A galáxia foi descoberta em 13 de outubro de 1773, por Charles Messier.

Os satélites europeus de observação astronômica Planck e Herschel, destinados a investigar a origem do universo, foram lançados no dia 14 de maio ao espaço a bordo de um foguete Ariane-5 da base de Kuru, na Guiana francesa.

Tanto o Planck como o Herschel, construídos por Thales Alenia Sapace e a Agência Espacial Européia (ESA), descreverão órbitas elípticas e suas missões estão dentro do programa da ESA. O satélite Herschel, de 7 metros de altura e 4,3 metros de largura, receberá radiações infravermelhas de grande amplitude de onda emitidas por alguns dos objetos mais frios e distantes do Universo, onde existem estrelas e galáxias em formação.

Os dois satélites deveriam ter sido colocados em órbita em 2007, mas o lançamento acabou atrasado por dois anos.

Pág. 1/26

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D