Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LIVE TV

LIVE TV

Haiti: grupos de ajuda no Facebook e Twitter

Janeiro 13, 2010

sattotal


Vários grupos foram criados, durante a madrugada desta quarta-feira, na rede de socialização Facebook para ajudar as vítimas do violento sismo que abalou o Haiti. O grupo «Haiti needs us. And we need Haiti» , para apoio moral e partilha de informação, contava com mais de 1800 membros algumas horas após o tremor de terra de magnitude 7.0 na escala de Richter.




«Quero partir para o Haiti, para ajudar, tornar-me voluntária», escreveu na página do grupo Maloone Lyn's, uma utilizadora do Facebook.



A estrela do hip-hop Wyclef Jean , um haitiano-americano, lançou um apelo a doações no Twitter.




Há cerca de uma dúzia de portugueses no Haiti, revelou, esta quarta-feira de manhã, o embaixador de Portugal em Havana, que faz a representação no Haiti, em contacto com a Agência Lusa. O mesmo resposável adiantou que nada se sabe destes portugueses, porque «tem sido impossível contactar» Port-au-Prince.



Veja aqui os detalhes do sismo
http://earthquake.usgs.gov/earthquakes/recenteqsww/Quakes/us2010rja6.php




«O número de portugueses no Haiti não chega a uma dúzia. Não tenho o número de cor, mas os cidadãos registados devem rondar esse número», afirmou Luís José Moreira da Silva Barreiros.



O Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) disponibilizou, entretanto, dois números de atendimento permanente aos portugueses que pretendam obter informações sobre familiares ou amigos que se encontrem no Haiti, onde ocorreu um sismo de elevada magnitude, ou nos países vizinhos. A informação foi divulgada pela Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), que aconselha as pessoas a entrar em contacto com o Gabinete de Emergência Consular do Ministério dos Negócios Estrangeiros através dos números 707 20 20 00 ou 96 170 64 72, para «obter informações sobre familiares e amigos».


Sede da ONU no Haiti destruída



O sismo que abalou o Haiti, esta terça-feira à noite, destruiu «em grande parte» a sede da missão da estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah). A informação é avançada pela Agende France Press, que cita um funcionário da ONU. Vários funcionários das Nações Unidas no país estão dados como desaparecidos e o próprio secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, já se mostrou preocupado com a situação.




Os capacetes azuis do Brasil que integram a missão das Nações Unidas no Haiti procuram sobreviventes nos escombros da sede do organismo, em Port-au-Prince. A capital do país ficou arrasada pelo sismo de magnitude 7.0 na escala de Richter.



Centenas de mortos



O sismo foi um dos mais fortes já registados no Haiti e na República Dominicana, de acordo com especialistas locais. Os primeiros testemunhos avançados dão conta de centenas de mortos.



O director do Instituto Sismológico Universitário da República Dominicana, Eugenio Polanco, citado pela Lusa, disse que o sismo e as réplicas (pelo menos três) sentidas terça-feira nas Caraíbas devem ser classificadas como «grandes» abalos. «Desde o terramoto de 04 de Agosto de 1946, que foi de 8,1 graus, que não se registava um fenómeno tão forte como este, pelo menos na República Dominicana», disse.



Primeiras ajudas



O Governo norte-americano anunciou, ainda na terça-feira à noite, o envio de uma primeira equipa de socorro para o Haiti, que vai ajudar a revistar os escombros à procura de sobreviventes do tremor de terra. A equipa destacada conta com 72 pessoas, seis cães treinados e cerca de 48 toneladas de equipamento de salvamento, indicou num comunicado a agência de ajuda ao desenvolvimento USAID. Peritos em catástrofes naturais acompanham a equipa de socorro para a ajudar a avaliar a situação, indicou a mesma fonte.



Obama acompanha sismo



O Banco interamericano de desenvolvimento (BID) anunciou terça-feira que desbloqueou uma ajuda de urgência de 200 mil dólares. Os fundos devem permitir fornecer água, alimentos, medicamentos e abrigos às vítimas, precisou o BID através de um comunicado.



Sismo sentido em Portugal



O abalo foi registado pelos sismógrafos do Instituto de Meteorologia português, disse hoje à Lusa a sismóloga Patrícia Silva. «Apesar da distância a que estamos do epicentro, os nosso sismógrafos registaram a chegada das várias fases das ondas», referiu Patrícia Silva.



«O sismo principal foi registado nas estações sísmicas do Continente, da Madeira e dos Açores e as réplicas nas estações do Continente», acrescentou.



O forte sismo de magnitude 7,3 na escala de Richter, que abalou terça-feira o Haiti, foi sentido «fortemente» pelos habitantes do Este de Cuba.

Haiti: grupos de ajuda no Facebook e Twitter

Janeiro 13, 2010

sattotal


Vários grupos foram criados, durante a madrugada desta quarta-feira, na rede de socialização Facebook para ajudar as vítimas do violento sismo que abalou o Haiti. O grupo «Haiti needs us. And we need Haiti» , para apoio moral e partilha de informação, contava com mais de 1800 membros algumas horas após o tremor de terra de magnitude 7.0 na escala de Richter.




«Quero partir para o Haiti, para ajudar, tornar-me voluntária», escreveu na página do grupo Maloone Lyn's, uma utilizadora do Facebook.



A estrela do hip-hop Wyclef Jean , um haitiano-americano, lançou um apelo a doações no Twitter.




Há cerca de uma dúzia de portugueses no Haiti, revelou, esta quarta-feira de manhã, o embaixador de Portugal em Havana, que faz a representação no Haiti, em contacto com a Agência Lusa. O mesmo resposável adiantou que nada se sabe destes portugueses, porque «tem sido impossível contactar» Port-au-Prince.



Veja aqui os detalhes do sismo
http://earthquake.usgs.gov/earthquakes/recenteqsww/Quakes/us2010rja6.php




«O número de portugueses no Haiti não chega a uma dúzia. Não tenho o número de cor, mas os cidadãos registados devem rondar esse número», afirmou Luís José Moreira da Silva Barreiros.



O Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) disponibilizou, entretanto, dois números de atendimento permanente aos portugueses que pretendam obter informações sobre familiares ou amigos que se encontrem no Haiti, onde ocorreu um sismo de elevada magnitude, ou nos países vizinhos. A informação foi divulgada pela Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), que aconselha as pessoas a entrar em contacto com o Gabinete de Emergência Consular do Ministério dos Negócios Estrangeiros através dos números 707 20 20 00 ou 96 170 64 72, para «obter informações sobre familiares e amigos».


Sede da ONU no Haiti destruída



O sismo que abalou o Haiti, esta terça-feira à noite, destruiu «em grande parte» a sede da missão da estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah). A informação é avançada pela Agende France Press, que cita um funcionário da ONU. Vários funcionários das Nações Unidas no país estão dados como desaparecidos e o próprio secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, já se mostrou preocupado com a situação.




Os capacetes azuis do Brasil que integram a missão das Nações Unidas no Haiti procuram sobreviventes nos escombros da sede do organismo, em Port-au-Prince. A capital do país ficou arrasada pelo sismo de magnitude 7.0 na escala de Richter.



Centenas de mortos



O sismo foi um dos mais fortes já registados no Haiti e na República Dominicana, de acordo com especialistas locais. Os primeiros testemunhos avançados dão conta de centenas de mortos.



O director do Instituto Sismológico Universitário da República Dominicana, Eugenio Polanco, citado pela Lusa, disse que o sismo e as réplicas (pelo menos três) sentidas terça-feira nas Caraíbas devem ser classificadas como «grandes» abalos. «Desde o terramoto de 04 de Agosto de 1946, que foi de 8,1 graus, que não se registava um fenómeno tão forte como este, pelo menos na República Dominicana», disse.



Primeiras ajudas



O Governo norte-americano anunciou, ainda na terça-feira à noite, o envio de uma primeira equipa de socorro para o Haiti, que vai ajudar a revistar os escombros à procura de sobreviventes do tremor de terra. A equipa destacada conta com 72 pessoas, seis cães treinados e cerca de 48 toneladas de equipamento de salvamento, indicou num comunicado a agência de ajuda ao desenvolvimento USAID. Peritos em catástrofes naturais acompanham a equipa de socorro para a ajudar a avaliar a situação, indicou a mesma fonte.



Obama acompanha sismo



O Banco interamericano de desenvolvimento (BID) anunciou terça-feira que desbloqueou uma ajuda de urgência de 200 mil dólares. Os fundos devem permitir fornecer água, alimentos, medicamentos e abrigos às vítimas, precisou o BID através de um comunicado.



Sismo sentido em Portugal



O abalo foi registado pelos sismógrafos do Instituto de Meteorologia português, disse hoje à Lusa a sismóloga Patrícia Silva. «Apesar da distância a que estamos do epicentro, os nosso sismógrafos registaram a chegada das várias fases das ondas», referiu Patrícia Silva.



«O sismo principal foi registado nas estações sísmicas do Continente, da Madeira e dos Açores e as réplicas nas estações do Continente», acrescentou.



O forte sismo de magnitude 7,3 na escala de Richter, que abalou terça-feira o Haiti, foi sentido «fortemente» pelos habitantes do Este de Cuba.

Robô do sexo até fala de futebol

Janeiro 13, 2010

sattotal


Uma empresa norte-americana apresentou «o primeiro robô sexual do mundo» numa exposição para adultos em Las Vegas, no passado sábado, refere a AP.


A boneca de tamanho real promete realizar todos os desejos do seu proprietário, inclusive falar de futebol, se ele o quiser.

Durante a sua apresentação, Roxxxy [a robô] respondeu a um toque na sua mão: «Adoro as tuas mãos.» Os seus comentários dependem mesmo da forma como é tocada, sendo que uns são mais picantes do que outros.

O tamanho dos seus seios e as suas conversas são monitorizados pelo seu proprietário, através de um computador incorporado no seu corpo.

«É uma companhia. Tem personalidade. Ouve, está atenta, fala, sente o toque e dorme. Estamos a tentar replicar a personalidade de uma pessoa», disse Douglas Hine, o inventor de Roxxxy.


Robô do sexo até fala de futebol

Janeiro 13, 2010

sattotal


Uma empresa norte-americana apresentou «o primeiro robô sexual do mundo» numa exposição para adultos em Las Vegas, no passado sábado, refere a AP.


A boneca de tamanho real promete realizar todos os desejos do seu proprietário, inclusive falar de futebol, se ele o quiser.

Durante a sua apresentação, Roxxxy [a robô] respondeu a um toque na sua mão: «Adoro as tuas mãos.» Os seus comentários dependem mesmo da forma como é tocada, sendo que uns são mais picantes do que outros.

O tamanho dos seus seios e as suas conversas são monitorizados pelo seu proprietário, através de um computador incorporado no seu corpo.

«É uma companhia. Tem personalidade. Ouve, está atenta, fala, sente o toque e dorme. Estamos a tentar replicar a personalidade de uma pessoa», disse Douglas Hine, o inventor de Roxxxy.


Hacker lança nova versão do Chromium OS

Janeiro 13, 2010

sattotal



O hacker Hexxeh, conhecido por lançar sua própria distribuição do Chrome OS batizada de Chromium OS Cherry , anunciou uma nova versão do sistema operacional. Batizado de Chromium OS Zero ele ficou mais rápido, menor e com melhor desempenho.


Baseado em uma versão mais recente do código-fonte do Chrome OS, o Chromium OS Zero traz “grande melhorias de desempenho” para a maioria dos usuários, reduz a demora na busca de redes sem fio em máquinas com hardware da Broadcom, tem suporte a extensões, nova arte e agora ocupa apenas 250 MB, contra os 300 MB da versão anterior.


O sistema pode rodar a partir de qualquer pendrive de pelo menos 1 GB, e pode ser baixado gratuitamente no site chromeos.hexxeh.net . Lá os usuários encontrarão instruções de instalação para máquinas com Windows, Linux ou Mac OS X, um FAQ e um Wiki com mais informações e uma lista de compatibilidade


O Google Chrome OS deve chegar ao mercado apenas no final de 2010, na forma de netbooks projetados especificamente para rodar o sistema operacional. Não haverá uma versão para download, pelo menos uma oficial, embora nada impeça que desenvolvedores compilem o código-fonte livremente disponível (como estão fazendo agora) para criar suas próprias versões do sistema. Mais informações sobre o Chrome OS podem ser encontradas no site oficial, em http://www.chromium.org/


O Chrome OS, sistema operacional da Google, é baseado no Linux e em tecnologias de cloud computing (os aplicativos e dados do usuário estão na web, não na máquina local).

Hacker lança nova versão do Chromium OS

Janeiro 13, 2010

sattotal



O hacker Hexxeh, conhecido por lançar sua própria distribuição do Chrome OS batizada de Chromium OS Cherry , anunciou uma nova versão do sistema operacional. Batizado de Chromium OS Zero ele ficou mais rápido, menor e com melhor desempenho.


Baseado em uma versão mais recente do código-fonte do Chrome OS, o Chromium OS Zero traz “grande melhorias de desempenho” para a maioria dos usuários, reduz a demora na busca de redes sem fio em máquinas com hardware da Broadcom, tem suporte a extensões, nova arte e agora ocupa apenas 250 MB, contra os 300 MB da versão anterior.


O sistema pode rodar a partir de qualquer pendrive de pelo menos 1 GB, e pode ser baixado gratuitamente no site chromeos.hexxeh.net . Lá os usuários encontrarão instruções de instalação para máquinas com Windows, Linux ou Mac OS X, um FAQ e um Wiki com mais informações e uma lista de compatibilidade


O Google Chrome OS deve chegar ao mercado apenas no final de 2010, na forma de netbooks projetados especificamente para rodar o sistema operacional. Não haverá uma versão para download, pelo menos uma oficial, embora nada impeça que desenvolvedores compilem o código-fonte livremente disponível (como estão fazendo agora) para criar suas próprias versões do sistema. Mais informações sobre o Chrome OS podem ser encontradas no site oficial, em http://www.chromium.org/


O Chrome OS, sistema operacional da Google, é baseado no Linux e em tecnologias de cloud computing (os aplicativos e dados do usuário estão na web, não na máquina local).

Facebook lança função Reply by E-mail

Janeiro 13, 2010

sattotal





Uma nova função do Facebook (simples, mas interessante) permite que quaisquer comentários postados em um perfil da rede possam ser respondidos pelos serviços de e-mail comuns.



O blog do Facebook explica que as notificações recebidas nos e-mails (sobre postagens, updates e outros) permitem que as pessoas sejam informadas sobre as atividades dos amigos mesmo sem estar logadas, e que agora é possível participar respondendo diretamente a estas mensagens, também evitando o acesso à rede social, muitas vezes proibida em empresas, por exemplo.


A função, que começou a ser testada mês passado, também filtra textos não relacionados com a postagem, como assinaturas de e-mail.


É interessante que a rede acaba por abrir mão de alguns pageviews (vindos dos logins forçados) para garantir uma maior interação entre os usuários, mesmo dependendo das propagandas no site para se manter, lembra o site de notícias da CNET .


Até o momento, porém, o próprio sistema de e-mails do Facebook não permite o uso dessa funcionalidade, de acordo com o site Mashable .

Facebook lança função Reply by E-mail

Janeiro 13, 2010

sattotal





Uma nova função do Facebook (simples, mas interessante) permite que quaisquer comentários postados em um perfil da rede possam ser respondidos pelos serviços de e-mail comuns.



O blog do Facebook explica que as notificações recebidas nos e-mails (sobre postagens, updates e outros) permitem que as pessoas sejam informadas sobre as atividades dos amigos mesmo sem estar logadas, e que agora é possível participar respondendo diretamente a estas mensagens, também evitando o acesso à rede social, muitas vezes proibida em empresas, por exemplo.


A função, que começou a ser testada mês passado, também filtra textos não relacionados com a postagem, como assinaturas de e-mail.


É interessante que a rede acaba por abrir mão de alguns pageviews (vindos dos logins forçados) para garantir uma maior interação entre os usuários, mesmo dependendo das propagandas no site para se manter, lembra o site de notícias da CNET .


Até o momento, porém, o próprio sistema de e-mails do Facebook não permite o uso dessa funcionalidade, de acordo com o site Mashable .

Mortes podem passar de 100 mil no Haiti; há 12 brasileiros entre as vítimas

Janeiro 13, 2010

sattotal




Mais de 100 mil pessoas podem ter morrido após o terremoto no Haiti, segundo projeção feita pelo primeiro-ministro do país caribenho, Jean-Max Bellerive. Em declarações à rede americana CNN nesta quarta-feira (13), ele afirmou que a maior parte da capital Porto Príncipe está completamente destruída.




O tremor, ocorrido na terça, com epicentro a 15 quilômetros da capital, foi pior a atingir o país mais pobre das Américas em mais de 200 anos. Porto Príncipe tem 3 milhões de habitantes, um terço da população haitiana.



O presidente do Haiti, René Préval, fez nesta manhã um apelo por ajuda internacional às vítimas. Ele descreveu como um "cenário inimaginável" a situação em que se encontra a capital Porto Príncipe.



"É uma catástrofe. Eu ando na rua pisando em corpos. Há uma série de pessoas soterradas. Nós precisamos de ajuda!", disse Préval, segundo o jornal Miami Herald. "Ouvimos choros sob os escombros."




Brasileiros

Entre os mortos estão 12 brasileiros, incluindo a fundadora da Pastoral da Criança, Zilda Arns, que estava no país caribenho para uma série de palestras. As demais vítimas brasileiras eram militares que serviam na missão de paz da Organização das Nações Unidas (ONU) no Haiti, a Minustah.


A morte de Zilda Arns foi confirmada na manhã desta quarta-feira pelo gabinete do senador Flávio Arns (PSDB-PR), sobrinho da médica pediatra.


"Ela estava caminhando com um militar na rua... Teve o terremoto e os escombros a pegaram", disse à Reuters Maria José Camargo, assessora do gabinete do senador, acrescentando que o militar também morreu.


O senador paranaense embarcou junto com Jobim para o Haiti. Também estão no avião da FAB rumo ao país caribenho o comandante do Exército, general Enzo Peri, o almirante da Marinha Julio Soares de Moura Neto, além de representantes dos Ministérios da Saúde e das Relações Exteriores.


Entre as baixas militares, sete eram do 5o Batalhão de Infantaria Leve, sediado em Lorena (SP); dois do 2o Batalhão de Infantaria Leve, localizado em Santos; um do 37o Batalhão de Infantaria Leve, sediado em Lins (SP) e um coronel, que servia no gabinete do comandante do Exército, em Brasília.


De acordo com o general Carlos Alberto Neiva Barcellos, chefe do setor de comunicação social do Exército, há mais militares brasileiros desaparecidos. "O número de óbitos e feridos pode ser mais alto", disse ele em entrevista coletiva.



Ajuda



O governo brasileiro prepara uma ajuda ao Haiti que pode chegar a US$ 15 milhões, informou o Ministério das Relações Exteriores. A Força Aérea Brasileira (FAB) cedeu oito aviões para transporte de água e alimentos para as vítimas. As duas primeiras aeronaves da FAB devem decolar no início da noite desta quarta-feira do Rio de Janeiro, com 22 toneladas de água e alimentos para as vítimas do terremoto.



Após reunir-se com Lula, Jobim e a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse que o presidente "determinou que fossem feitos todos os esforços [para ajudar]".

Segundo Amorim, Lula está "chocado" com a tragédia. Sobre a morte de Zilda Arns, ele disse que Lula "lamentou muitíssimo" o desaparecimento de uma pessoa de grande projeção no país, que estava no Haiti em trabalho de assistência humanitária. Amorim também se disse consternado com a notícia.


Há 1.310 brasileiros no Haiti, dos quais 1.266 são militares servindo nas forças de paz da ONU, segundo o Itamaraty. A interrupção nas linhas telefônicas, além dos problemas de comunicação e do caos causado pelo terremoto atrapalham o levantamento de informações, de acordo com os diplomatas que acompanham o assunto

Mortes podem passar de 100 mil no Haiti; há 12 brasileiros entre as vítimas

Janeiro 13, 2010

sattotal




Mais de 100 mil pessoas podem ter morrido após o terremoto no Haiti, segundo projeção feita pelo primeiro-ministro do país caribenho, Jean-Max Bellerive. Em declarações à rede americana CNN nesta quarta-feira (13), ele afirmou que a maior parte da capital Porto Príncipe está completamente destruída.




O tremor, ocorrido na terça, com epicentro a 15 quilômetros da capital, foi pior a atingir o país mais pobre das Américas em mais de 200 anos. Porto Príncipe tem 3 milhões de habitantes, um terço da população haitiana.



O presidente do Haiti, René Préval, fez nesta manhã um apelo por ajuda internacional às vítimas. Ele descreveu como um "cenário inimaginável" a situação em que se encontra a capital Porto Príncipe.



"É uma catástrofe. Eu ando na rua pisando em corpos. Há uma série de pessoas soterradas. Nós precisamos de ajuda!", disse Préval, segundo o jornal Miami Herald. "Ouvimos choros sob os escombros."




Brasileiros

Entre os mortos estão 12 brasileiros, incluindo a fundadora da Pastoral da Criança, Zilda Arns, que estava no país caribenho para uma série de palestras. As demais vítimas brasileiras eram militares que serviam na missão de paz da Organização das Nações Unidas (ONU) no Haiti, a Minustah.


A morte de Zilda Arns foi confirmada na manhã desta quarta-feira pelo gabinete do senador Flávio Arns (PSDB-PR), sobrinho da médica pediatra.


"Ela estava caminhando com um militar na rua... Teve o terremoto e os escombros a pegaram", disse à Reuters Maria José Camargo, assessora do gabinete do senador, acrescentando que o militar também morreu.


O senador paranaense embarcou junto com Jobim para o Haiti. Também estão no avião da FAB rumo ao país caribenho o comandante do Exército, general Enzo Peri, o almirante da Marinha Julio Soares de Moura Neto, além de representantes dos Ministérios da Saúde e das Relações Exteriores.


Entre as baixas militares, sete eram do 5o Batalhão de Infantaria Leve, sediado em Lorena (SP); dois do 2o Batalhão de Infantaria Leve, localizado em Santos; um do 37o Batalhão de Infantaria Leve, sediado em Lins (SP) e um coronel, que servia no gabinete do comandante do Exército, em Brasília.


De acordo com o general Carlos Alberto Neiva Barcellos, chefe do setor de comunicação social do Exército, há mais militares brasileiros desaparecidos. "O número de óbitos e feridos pode ser mais alto", disse ele em entrevista coletiva.



Ajuda



O governo brasileiro prepara uma ajuda ao Haiti que pode chegar a US$ 15 milhões, informou o Ministério das Relações Exteriores. A Força Aérea Brasileira (FAB) cedeu oito aviões para transporte de água e alimentos para as vítimas. As duas primeiras aeronaves da FAB devem decolar no início da noite desta quarta-feira do Rio de Janeiro, com 22 toneladas de água e alimentos para as vítimas do terremoto.



Após reunir-se com Lula, Jobim e a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse que o presidente "determinou que fossem feitos todos os esforços [para ajudar]".

Segundo Amorim, Lula está "chocado" com a tragédia. Sobre a morte de Zilda Arns, ele disse que Lula "lamentou muitíssimo" o desaparecimento de uma pessoa de grande projeção no país, que estava no Haiti em trabalho de assistência humanitária. Amorim também se disse consternado com a notícia.


Há 1.310 brasileiros no Haiti, dos quais 1.266 são militares servindo nas forças de paz da ONU, segundo o Itamaraty. A interrupção nas linhas telefônicas, além dos problemas de comunicação e do caos causado pelo terremoto atrapalham o levantamento de informações, de acordo com os diplomatas que acompanham o assunto

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub