Colunista de tecnologia do New York Times, David Pogue, fala sobre um novo serviço para alugar filmes pela internet nos Estados Unidos

publicado por sattotal às 22:45 | link do post
Colunista de tecnologia do New York Times, David Pogue, fala sobre um novo serviço para alugar filmes pela internet nos Estados Unidos

publicado por sattotal às 22:45 | link do post
A quinta maior cidade do mundo não é uma megalópole qualquer. Com uma mistura de cultura, etnias e religiões a Cidade do México apresenta diversas facetas em cada um de seus cantos. Conheça a capital mexicana sendo guiado pelos brasileiros que vivem lá.


publicado por sattotal às 22:40 | link do post
A quinta maior cidade do mundo não é uma megalópole qualquer. Com uma mistura de cultura, etnias e religiões a Cidade do México apresenta diversas facetas em cada um de seus cantos. Conheça a capital mexicana sendo guiado pelos brasileiros que vivem lá.


publicado por sattotal às 22:40 | link do post
[Error: Irreparable invalid markup ('<img [...] i$>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

<div dir="ltr" style="text-align: left;" trbidi="on"><div class="separator" style="clear: both; text-align: center;"><a href="https://1.bp.blogspot.com/-3nLQaEu3FoA/TfvF5YH7EJI/AAAAAAAAIkU/Y-W4TwQMzpk/s1600/e.coli.jpg" imageanchor="1" style="clear: left; cssfloat: left; float: left; margin-bottom: 1em; margin-right: 1em;" rel="noopener"><img border="0" i$="true" src="https://1.bp.blogspot.com/-3nLQaEu3FoA/TfvF5YH7EJI/AAAAAAAAIkU/Y-W4TwQMzpk/s1600/e.coli.jpg" /></a></div><div style="text-align: justify;"></div><div style="text-align: justify;"><strong><span style="color: cyan; font-size: large;">O que é a E. coli?</span></strong></div><div style="text-align: justify;"><strong></strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>É uma bactéria comum que vive nos intestinos dos animais e dos humanos. A maioria das estirpes é inofensiva, mas algumas produzem toxinas que causam dores abdominais agudas e diarreia. É o caso da estirpe detectada na Alemanha - 0104:H4, que é rara.</strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong><span style="color: cyan; font-size: large;">Como se propaga?</span></strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>As estirpes surgem quando a bactéria chega aos alimentos destinados a consumo humano. A carne bovina é normalmente a principal fonte de infecção, sobretudo a que é consumida pouco cozinhada, tal como os ovos. A bactéria pode estar também presente nas tetas das vacas e chegar ao leite que não seja pasteurizado.</strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>Portadores da bactéria podem igualmente ser os vegetais crus cultivados ou lavados com água contaminada, ou que tenham estado em contacto com fezes de animais infectados.</strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>Uma pobre higiene das mãos, sobretudo após ida à casa-de-banho, pode também levar à contaminação.</strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong><span style="color: cyan; font-size: large;">Quais os sintomas?</span></strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>Começam normalmente sete dias depois da infecção. As cólicas abdominais são o primeiro sinal. Poucas horas depois, começa a diarreia com sangue, que dura entre dois a cinco dias. Pode ainda haver febre baixa (nem sempre), náuseas e vómitos.</strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong><span style="color: cyan; font-size: large;">Que complicações pode causar?</span></strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>Na maioria dos casos, o quadro clínico é simples, apenas de diarreia sanguinolenta sem sequelas. Na estirpe agora detectada, tem-se desenvolvido, porém, um Síndrome Hemolítico Urémico - um quadro mais grave que leva à deterioração renal crónica que pode ser fatal, sobretudo nos idosos e nos mais novos.</strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong><span style="color: cyan; font-size: large;">Como proteger-nos?</span></strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>É importante cozinhar bem a carne, a temperaturas superiores a 70ºC. No caso dos vegetais, há que lavá-los correctamente, principalmente se forem consumidas cruas, com um produto adequado.</strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>Na preparação das refeições, é importante manter a carne crua separada dos outros alimentos, lavar com água quente e sabão as superfícies utilizadas e nunca servir a carne no mesmo prato onde esteve antes de ser cozinhada</strong></div><div style="text-align: justify;"><br /></div><div style="text-align: justify;"><embed allowfullscreen="true" allowscriptaccess="always" flashvars="&amp;file=http://img.estadao.com.br/videos/4C/56/B9/4C56B98618274E5DBF1B827485AB37CF.xml&amp;autostart=false&amp;playlistsize=90&amp;image=http://tv.estadao.com.br/app/estadao/tvestadao/videos-proxy.php?guid=4c56b986-1827-4e5d-bf1b-827485ab37cf" height="380" id="mpl" name="mpl" quality="high" src="http://tv.estadao.com.br/app/estadao/tvestadao/player/player.swf" type="application/x-shockwave-flash" width="455"></div></div>
publicado por sattotal às 22:29 | link do post
[Error: Irreparable invalid markup ('<img [...] i$>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

<div dir="ltr" style="text-align: left;" trbidi="on"><div class="separator" style="clear: both; text-align: center;"><a href="https://1.bp.blogspot.com/-3nLQaEu3FoA/TfvF5YH7EJI/AAAAAAAAIkU/Y-W4TwQMzpk/s1600/e.coli.jpg" imageanchor="1" style="clear: left; cssfloat: left; float: left; margin-bottom: 1em; margin-right: 1em;" rel="noopener"><img border="0" i$="true" src="https://1.bp.blogspot.com/-3nLQaEu3FoA/TfvF5YH7EJI/AAAAAAAAIkU/Y-W4TwQMzpk/s1600/e.coli.jpg" /></a></div><div style="text-align: justify;"></div><div style="text-align: justify;"><strong><span style="color: cyan; font-size: large;">O que é a E. coli?</span></strong></div><div style="text-align: justify;"><strong></strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>É uma bactéria comum que vive nos intestinos dos animais e dos humanos. A maioria das estirpes é inofensiva, mas algumas produzem toxinas que causam dores abdominais agudas e diarreia. É o caso da estirpe detectada na Alemanha - 0104:H4, que é rara.</strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong><span style="color: cyan; font-size: large;">Como se propaga?</span></strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>As estirpes surgem quando a bactéria chega aos alimentos destinados a consumo humano. A carne bovina é normalmente a principal fonte de infecção, sobretudo a que é consumida pouco cozinhada, tal como os ovos. A bactéria pode estar também presente nas tetas das vacas e chegar ao leite que não seja pasteurizado.</strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>Portadores da bactéria podem igualmente ser os vegetais crus cultivados ou lavados com água contaminada, ou que tenham estado em contacto com fezes de animais infectados.</strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>Uma pobre higiene das mãos, sobretudo após ida à casa-de-banho, pode também levar à contaminação.</strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong><span style="color: cyan; font-size: large;">Quais os sintomas?</span></strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>Começam normalmente sete dias depois da infecção. As cólicas abdominais são o primeiro sinal. Poucas horas depois, começa a diarreia com sangue, que dura entre dois a cinco dias. Pode ainda haver febre baixa (nem sempre), náuseas e vómitos.</strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong><span style="color: cyan; font-size: large;">Que complicações pode causar?</span></strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>Na maioria dos casos, o quadro clínico é simples, apenas de diarreia sanguinolenta sem sequelas. Na estirpe agora detectada, tem-se desenvolvido, porém, um Síndrome Hemolítico Urémico - um quadro mais grave que leva à deterioração renal crónica que pode ser fatal, sobretudo nos idosos e nos mais novos.</strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong><span style="color: cyan; font-size: large;">Como proteger-nos?</span></strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>É importante cozinhar bem a carne, a temperaturas superiores a 70ºC. No caso dos vegetais, há que lavá-los correctamente, principalmente se forem consumidas cruas, com um produto adequado.</strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>Na preparação das refeições, é importante manter a carne crua separada dos outros alimentos, lavar com água quente e sabão as superfícies utilizadas e nunca servir a carne no mesmo prato onde esteve antes de ser cozinhada</strong></div><div style="text-align: justify;"><br /></div><div style="text-align: justify;"><embed allowfullscreen="true" allowscriptaccess="always" flashvars="&amp;file=http://img.estadao.com.br/videos/4C/56/B9/4C56B98618274E5DBF1B827485AB37CF.xml&amp;autostart=false&amp;playlistsize=90&amp;image=http://tv.estadao.com.br/app/estadao/tvestadao/videos-proxy.php?guid=4c56b986-1827-4e5d-bf1b-827485ab37cf" height="380" id="mpl" name="mpl" quality="high" src="http://tv.estadao.com.br/app/estadao/tvestadao/player/player.swf" type="application/x-shockwave-flash" width="455"></div></div>
publicado por sattotal às 22:29 | link do post
publicado por sattotal às 22:13 | link do post
publicado por sattotal às 22:13 | link do post
publicado por sattotal às 22:05 | link do post
publicado por sattotal às 22:05 | link do post
A Islândia é uma ilha que parece se equilibrar entre duas placas tectônicas, a da América do Norte e a que forma a Europa e a Ásia.

publicado por sattotal às 22:00 | link do post
A Islândia é uma ilha que parece se equilibrar entre duas placas tectônicas, a da América do Norte e a que forma a Europa e a Ásia.

publicado por sattotal às 22:00 | link do post
publicado por sattotal às 21:52 | link do post
publicado por sattotal às 21:52 | link do post
[Error: Irreparable invalid markup ('<img [...] i$>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

<div dir="ltr" style="text-align: left;" trbidi="on"><div style="text-align: justify;"></div><div style="text-align: justify;"><div class="separator" style="clear: both; text-align: center;"><a href="https://1.bp.blogspot.com/-KpAl4sn69FY/TfujbjbPRmI/AAAAAAAAIjg/cExp_1gChpc/s1600/Geo-Cosmos-e1307982202445.jpg" imageanchor="1" style="margin-left: 1em; margin-right: 1em;" rel="noopener"><img border="0" i$="true" src="https://1.bp.blogspot.com/-KpAl4sn69FY/TfujbjbPRmI/AAAAAAAAIjg/cExp_1gChpc/s1600/Geo-Cosmos-e1307982202445.jpg" /></a></div><div class="separator" style="clear: both; text-align: center;"><br /></div><em><strong><span style="color: cyan;">Os panéis mostram imagens de satélites do planeta em alta resolução, atualizadas em tempo real.</span></strong></em></div><div style="text-align: justify;"><br /></div><div style="text-align: justify;"><strong>Um museu nacional de Tóquio, no Japão, apresenta uma forma totalmente diferente de olhar para o planeta Terra. Com um globo de quase 6 metros de diâmetro, formado por painéis de OLED, imagens de satélites mostram como o planeta é visto do espaço, em alta resolução e com atualizações em tempo real.</strong></div><div style="text-align: justify;"><strong></strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>Assim como destaca o site <a href="http://www.popsci.com/technology/article/2011-06/worlds-largest-spherical-oled-display-10000-panel-globe-updated-satellite-pics" rel="noopener">PopSci,</a> há duas formas bem interessantes de ver como a Terra se parece do espaço: tornar-se um astronauta, ou, para quem acha que é muito difícil, virar um turista espacial. (É claro que esta segunda opção requer também um bocado de dinheiro). Entretanto, o que o Museu Nacional de Ciência Emergente e Inovação de Tóquio fez pode ajudar um pouco aqueles que não possuem nenhuma destas pretenções.</strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>O site <a href="http://tokyotek.com/geo-cosmos-gigantic-globe-oled-display-video/" rel="noopener">Tokyo Tek</a> explica que o Geo-Cosmos foi apresentado pela primeira vez no dia 11 de junho, pela Mitsubishi, em comemoração aos 10 anos do museu. Ele conta com 10.362 panéis de OLED (Organic Light-Emitting Diode), estando suspenso a mais de 18 metros do chão. O site explica ainda que estes novos painéis possuem resolução cerca de 10 vezes maior do que dos LEDs convencionais, com uma resolução de 10 milhões de pixels.</strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>Além de exibir imagens sempre atualizadas dos satélites que orbitam a Terra, no chão, a atração ainda conta com painéis com tela sensível ao toque com mais informações sobre as imagens de satélites, como a temperatura superficial dos oceanos ou mesmo a propagação das ondas de um Tsunami.</strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>O Tokyo Tek ainda apresenta um vídeo que demonstra rapidamente a atração tecnológica do museu, disponível no YouTube.</strong></div><div align="center" style="text-align: justify;"><br /></div><div style="text-align: center;"><object height="383" width="620"><param name="movie" value="http://www.youtube.com/v/QwIvYwJXObc?version=3&amp;hl=pt_BR"></param><param name="allowFullScreen" value="true"></param><param name="allowscriptaccess" value="always"></param><embed src="http://www.youtube.com/v/QwIvYwJXObc?version=3&amp;hl=pt_BR" type="application/x-shockwave-flash" width="620" height="383" allowscriptaccess="always" allowfullscreen="true"></embed></object></div><br /><div style="text-align: justify;"><br /></div><br /><div style="text-align: justify;"><br /></div><br /><div style="text-align: justify;"><br /></div><br /><div style="text-align: justify;"><br /></div></div>
publicado por sattotal às 19:57 | link do post
[Error: Irreparable invalid markup ('<img [...] i$>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

<div dir="ltr" style="text-align: left;" trbidi="on"><div style="text-align: justify;"></div><div style="text-align: justify;"><div class="separator" style="clear: both; text-align: center;"><a href="https://1.bp.blogspot.com/-KpAl4sn69FY/TfujbjbPRmI/AAAAAAAAIjg/cExp_1gChpc/s1600/Geo-Cosmos-e1307982202445.jpg" imageanchor="1" style="margin-left: 1em; margin-right: 1em;" rel="noopener"><img border="0" i$="true" src="https://1.bp.blogspot.com/-KpAl4sn69FY/TfujbjbPRmI/AAAAAAAAIjg/cExp_1gChpc/s1600/Geo-Cosmos-e1307982202445.jpg" /></a></div><div class="separator" style="clear: both; text-align: center;"><br /></div><em><strong><span style="color: cyan;">Os panéis mostram imagens de satélites do planeta em alta resolução, atualizadas em tempo real.</span></strong></em></div><div style="text-align: justify;"><br /></div><div style="text-align: justify;"><strong>Um museu nacional de Tóquio, no Japão, apresenta uma forma totalmente diferente de olhar para o planeta Terra. Com um globo de quase 6 metros de diâmetro, formado por painéis de OLED, imagens de satélites mostram como o planeta é visto do espaço, em alta resolução e com atualizações em tempo real.</strong></div><div style="text-align: justify;"><strong></strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>Assim como destaca o site <a href="http://www.popsci.com/technology/article/2011-06/worlds-largest-spherical-oled-display-10000-panel-globe-updated-satellite-pics" rel="noopener">PopSci,</a> há duas formas bem interessantes de ver como a Terra se parece do espaço: tornar-se um astronauta, ou, para quem acha que é muito difícil, virar um turista espacial. (É claro que esta segunda opção requer também um bocado de dinheiro). Entretanto, o que o Museu Nacional de Ciência Emergente e Inovação de Tóquio fez pode ajudar um pouco aqueles que não possuem nenhuma destas pretenções.</strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>O site <a href="http://tokyotek.com/geo-cosmos-gigantic-globe-oled-display-video/" rel="noopener">Tokyo Tek</a> explica que o Geo-Cosmos foi apresentado pela primeira vez no dia 11 de junho, pela Mitsubishi, em comemoração aos 10 anos do museu. Ele conta com 10.362 panéis de OLED (Organic Light-Emitting Diode), estando suspenso a mais de 18 metros do chão. O site explica ainda que estes novos painéis possuem resolução cerca de 10 vezes maior do que dos LEDs convencionais, com uma resolução de 10 milhões de pixels.</strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>Além de exibir imagens sempre atualizadas dos satélites que orbitam a Terra, no chão, a atração ainda conta com painéis com tela sensível ao toque com mais informações sobre as imagens de satélites, como a temperatura superficial dos oceanos ou mesmo a propagação das ondas de um Tsunami.</strong></div><strong></strong><br /><div style="text-align: justify;"><strong>O Tokyo Tek ainda apresenta um vídeo que demonstra rapidamente a atração tecnológica do museu, disponível no YouTube.</strong></div><div align="center" style="text-align: justify;"><br /></div><div style="text-align: center;"><object height="383" width="620"><param name="movie" value="http://www.youtube.com/v/QwIvYwJXObc?version=3&amp;hl=pt_BR"></param><param name="allowFullScreen" value="true"></param><param name="allowscriptaccess" value="always"></param><embed src="http://www.youtube.com/v/QwIvYwJXObc?version=3&amp;hl=pt_BR" type="application/x-shockwave-flash" width="620" height="383" allowscriptaccess="always" allowfullscreen="true"></embed></object></div><br /><div style="text-align: justify;"><br /></div><br /><div style="text-align: justify;"><br /></div><br /><div style="text-align: justify;"><br /></div><br /><div style="text-align: justify;"><br /></div></div>
publicado por sattotal às 19:57 | link do post
[Error: Irreparable invalid markup ('<img [...] i$>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

<div dir="ltr" style="text-align: left;" trbidi="on"><div class="separator" style="clear: both; text-align: center;"><a href="https://1.bp.blogspot.com/-PlzrMf40oGg/TfuhytDpt_I/AAAAAAAAIjc/F_5Su9_40-4/s1600/Google.jpg" imageanchor="1" style="clear: left; cssfloat: left; float: left; margin-bottom: 1em; margin-right: 1em;" rel="noopener"><img border="0" height="140" i$="true" src="https://1.bp.blogspot.com/-PlzrMf40oGg/TfuhytDpt_I/AAAAAAAAIjc/F_5Su9_40-4/s200/Google.jpg" width="200" /></a></div><div style="text-align: justify;"></div><div style="text-align: justify;"><em><strong><span style="color: cyan;">A ferramenta “Eu na web” visa ajudar os usuários a controlar as informações a seu respeito na busca Google.</span></strong></em></div><div style="text-align: justify;"><br /></div><div style="text-align: justify;"><strong>A Google anunciou ontem o lançamento de uma nova ferramenta que irá permitir que os usuários gerenciem sua identidade na internet. De acordo com a empresa, a ferramenta irá ajudar o usuário a monitorar as identidades que cria e controlar quais informações são públicas nos resultados de busca.</strong></div><div style="text-align: justify;"><strong></strong></div><strong><div style="text-align: justify;"><br /></div></strong><div style="text-align: justify;"><strong>A Eu na Web está disponível no <a href="http://www.google.com/dashboard" rel="noopener">Painel do Google</a>, logo abaixo das informações da conta. O <a href="http://googlepublicpolicy.blogspot.com/2011/06/me-myself-and-i-helping-to-manage-your.html" rel="noopener">Blog Public Policy</a>, da Google, explica que alguns usuários já utilizavam o Google Alertas para notificações sobre a citação de informações a seu respeito na rede. Entretanto, a publicação garante que, com o Eu na Web isso pode ficar ainda mais fácil.</strong></div><strong><div style="text-align: justify;"><br /></div></strong><div style="text-align: justify;"><strong>O usuário pode definir alertas para quando seu email, nome qualquer outra informação for publicada na internet de uma maneira mais simples e rápida. A Google ainda ensina como o usuário pode manter sua reputação on line (<a href="http://goo.gl/nC3yg" rel="noopener">goo.gl/nC3yg</a>) e como pode remover conteúdos sobre si que acreditar serem pessoais, com informações sobre documentos, números de telefone ou mesmo “fotos comprometedoras” (<a href="http://goo.gl/mbiM8" rel="noopener">goo.gl/mbiM8</a>). É claro, porém, que a Google não pode tirar do ar os sites, eles apenas serão removidos dos resultados em seu buscador o que, convenhamos, já um grande passo.</strong></div><strong><div style="text-align: justify;"><br /></div></strong><div style="text-align: justify;"><strong>Mesmo assim, a gigante das buscas ainda dá dicas de medidas que usuários podem tomar para resolver problemas deste tipo, por exemplo, como chegar até os responsáveis por uma publicação ou um site, e quais as medidas legais cabíveis para a remoção do conteúdo.</strong></div><div style="text-align: justify;"><br /></div><div style="text-align: justify;"><strong><span style="color: orange;"><u>Links desta Matéria</u></span></strong></div><div style="text-align: justify;"><br /></div><div style="text-align: justify;"><strong>Painel do Google</strong></div><div style="text-align: justify;"><a href="http://www.google.com/dashboard" rel="noopener"><strong>http://www.google.com/dashboard</strong></a><strong> </strong></div><div style="text-align: justify;"><br /></div><div style="text-align: justify;"><strong>Blog Public Policy</strong></div><div style="text-align: justify;"><a href="http://googlepublicpolicy.blogspot.com/2011/06/me-myself-and-i-helping-to-manage-your.html" rel="noopener"><strong>http://googlepublicpolicy.blogspot.com/2011/06/me-myself-and-i-helping-to-manage-your.html</strong></a></div><div style="text-align: justify;"><br /></div><div style="text-align: justify;"><strong>Gerenciar sua reputação on-line</strong> </div><div style="text-align: justify;"><a href="http://goo.gl/nC3yg" rel="noopener"><strong>goo.gl/nC3yg</strong></a> </div><div style="text-align: justify;"><br /></div><div style="text-align: justify;"><span style="font-size: small;"><strong>Como remover uma página ou um site dos resultados de pesquisa do Google</strong></span></div><div style="text-align: justify;"><strong><a href="http://goo.gl/mbiM8" rel="noopener">goo.gl/mbiM8</a> </strong></div></div>
publicado por sattotal às 19:50 | link do post
[Error: Irreparable invalid markup ('<img [...] i$>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

<div dir="ltr" style="text-align: left;" trbidi="on"><div class="separator" style="clear: both; text-align: center;"><a href="https://1.bp.blogspot.com/-PlzrMf40oGg/TfuhytDpt_I/AAAAAAAAIjc/F_5Su9_40-4/s1600/Google.jpg" imageanchor="1" style="clear: left; cssfloat: left; float: left; margin-bottom: 1em; margin-right: 1em;" rel="noopener"><img border="0" height="140" i$="true" src="https://1.bp.blogspot.com/-PlzrMf40oGg/TfuhytDpt_I/AAAAAAAAIjc/F_5Su9_40-4/s200/Google.jpg" width="200" /></a></div><div style="text-align: justify;"></div><div style="text-align: justify;"><em><strong><span style="color: cyan;">A ferramenta “Eu na web” visa ajudar os usuários a controlar as informações a seu respeito na busca Google.</span></strong></em></div><div style="text-align: justify;"><br /></div><div style="text-align: justify;"><strong>A Google anunciou ontem o lançamento de uma nova ferramenta que irá permitir que os usuários gerenciem sua identidade na internet. De acordo com a empresa, a ferramenta irá ajudar o usuário a monitorar as identidades que cria e controlar quais informações são públicas nos resultados de busca.</strong></div><div style="text-align: justify;"><strong></strong></div><strong><div style="text-align: justify;"><br /></div></strong><div style="text-align: justify;"><strong>A Eu na Web está disponível no <a href="http://www.google.com/dashboard" rel="noopener">Painel do Google</a>, logo abaixo das informações da conta. O <a href="http://googlepublicpolicy.blogspot.com/2011/06/me-myself-and-i-helping-to-manage-your.html" rel="noopener">Blog Public Policy</a>, da Google, explica que alguns usuários já utilizavam o Google Alertas para notificações sobre a citação de informações a seu respeito na rede. Entretanto, a publicação garante que, com o Eu na Web isso pode ficar ainda mais fácil.</strong></div><strong><div style="text-align: justify;"><br /></div></strong><div style="text-align: justify;"><strong>O usuário pode definir alertas para quando seu email, nome qualquer outra informação for publicada na internet de uma maneira mais simples e rápida. A Google ainda ensina como o usuário pode manter sua reputação on line (<a href="http://goo.gl/nC3yg" rel="noopener">goo.gl/nC3yg</a>) e como pode remover conteúdos sobre si que acreditar serem pessoais, com informações sobre documentos, números de telefone ou mesmo “fotos comprometedoras” (<a href="http://goo.gl/mbiM8" rel="noopener">goo.gl/mbiM8</a>). É claro, porém, que a Google não pode tirar do ar os sites, eles apenas serão removidos dos resultados em seu buscador o que, convenhamos, já um grande passo.</strong></div><strong><div style="text-align: justify;"><br /></div></strong><div style="text-align: justify;"><strong>Mesmo assim, a gigante das buscas ainda dá dicas de medidas que usuários podem tomar para resolver problemas deste tipo, por exemplo, como chegar até os responsáveis por uma publicação ou um site, e quais as medidas legais cabíveis para a remoção do conteúdo.</strong></div><div style="text-align: justify;"><br /></div><div style="text-align: justify;"><strong><span style="color: orange;"><u>Links desta Matéria</u></span></strong></div><div style="text-align: justify;"><br /></div><div style="text-align: justify;"><strong>Painel do Google</strong></div><div style="text-align: justify;"><a href="http://www.google.com/dashboard" rel="noopener"><strong>http://www.google.com/dashboard</strong></a><strong> </strong></div><div style="text-align: justify;"><br /></div><div style="text-align: justify;"><strong>Blog Public Policy</strong></div><div style="text-align: justify;"><a href="http://googlepublicpolicy.blogspot.com/2011/06/me-myself-and-i-helping-to-manage-your.html" rel="noopener"><strong>http://googlepublicpolicy.blogspot.com/2011/06/me-myself-and-i-helping-to-manage-your.html</strong></a></div><div style="text-align: justify;"><br /></div><div style="text-align: justify;"><strong>Gerenciar sua reputação on-line</strong> </div><div style="text-align: justify;"><a href="http://goo.gl/nC3yg" rel="noopener"><strong>goo.gl/nC3yg</strong></a> </div><div style="text-align: justify;"><br /></div><div style="text-align: justify;"><span style="font-size: small;"><strong>Como remover uma página ou um site dos resultados de pesquisa do Google</strong></span></div><div style="text-align: justify;"><strong><a href="http://goo.gl/mbiM8" rel="noopener">goo.gl/mbiM8</a> </strong></div></div>
publicado por sattotal às 19:50 | link do post
A quinta maior cidade do mundo não é uma megalópole qualquer. Com uma mistura de cultura, etnias e religiões a Cidade do México apresenta diversas facetas em cada um de seus cantos. Conheça a capital mexicana sendo guiado pelos brasileiros que vivem lá.



publicado por sattotal às 19:34 | link do post
A quinta maior cidade do mundo não é uma megalópole qualquer. Com uma mistura de cultura, etnias e religiões a Cidade do México apresenta diversas facetas em cada um de seus cantos. Conheça a capital mexicana sendo guiado pelos brasileiros que vivem lá.



publicado por sattotal às 19:34 | link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Junho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
29
comentários recentes
MUSA, DIVA, SEREIA LINDA E DELICIOSA QUE AMAREI ET...
Sereia linda e deliciosa Ana Hickmann, te amo
Deusa linda que amo demais Ana Hickmann
Te amarei enternamente Ana Hickmann
Diva, musa, sereia linda Ana Hickmann, te amo dema...
Está fixe :-)
Faltou indicar os créditos desse artigo. A fonte o...
Excelente artigo, gostei da abordagem. Visite o me...
Em que decodificador?
Porque está emissora só tem programa de merda não ...
subscrever feeds
SAPO Blogs