publicado por sattotal às 22:53 | link do post
publicado por sattotal às 22:53 | link do post





publicado por sattotal às 22:40 | link do post
tags:





publicado por sattotal às 22:40 | link do post
tags:

BERIMBAU







O Berimbau é um instrumento tradicional da Capoeira, serve para marcar o ritmo do jogo, e é ele que comanda a roda de capoeira....










Como agarrar o berimbau

O berimbau segura-se com uma das mãos na zona da cabaça, a mesma mão segura o dobrão ou pedra que durante o toque do berimbau será várias vezes presionada contra o arame mudando o tom do som do berimbau. A cabaça deve ficar na altura do abdómen do capoerista pois o som é modificado ao aproximar e afastar a cabaça da zona do abdómen. Com a baqueta na outra mão executa-se as batidas na virola do berimbau.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
BAQUETA
 
 
A baqueta é uma vara de madeira com cerca de 30 centímetros de comprimento.
 
CAXIXI
 
 
 
 
O caxixi é uma pequena cesta de palha, com fundo de cabaça, usada como chocalho. Tem cerca 10 a 15 centímetros de altura e na base 6 centímetros de diamêtro e dentro do caxixi normalmente tem sementes, pedrinhas ou pequenos búzios.
 
 
 
 
 
 
 
 
PANDEIRO
 
Para alguns estudiosos, o pandeiro é um dos instrumentos africanos vindos para o Brasil. Mas sua origem pode estar entre os hindus, uma vez que o pandeiro é um dos mais antigos instrumentos musicais da Índia. Trazido pelos portugueses para o Brasil, o pandeiro fazia parte da primeira procissão de Corpus Christi, realizada na Bahia, em 13 de junho de 1549. Depois disso, o negro aproveitou o pandeiro para as suas festas
 
 
 
ATABAQUE
 
O atabaque tem origem árabe, era usado na poética medieval e era um dos instrumentos preferidos dos reis, era utilizado em festas e nos conjuntos musicais. O atabaque foi muito difundido em África, foi trazido para o Brasil por portugueses. Num primeiro momento, o atabaque era usado em festas religiosas. Por algum tempo, foi abolido das rodas de Capoeira. Para Bimba, era uma forma das pessoas não acharem que a Capoeira tinha elementos do candomblé. É geralmente feito de madeira de lei como o jacarandá, cedro ou mogno cortada em ripas largas e presas umas às outras com arcos de ferro de diferentes diâmetros que, de baixo para cima dão ao instrumento uma forma cônico-cilíndrica, na parte superior, a mais larga, são colocadas “travas” que prendem um pedaço de couro de boi bem curtido e muito bem esticado
 
 
AGOGÔ
 
Instrumento de origem africana composto com dois "cones" metalicos unidos por um arco, estes “cones” são de tamanhos diferentes, produzindo sons diferentes que também são produzidos com o auxílio de um ferrinho que é batido nos “cones”. O agogô é um instrumento utilizado na Capoeira Angola.
 
 
 
 
 
 
 
 
RECO-RECO
 
Reco-reco antigamente feito com o fruto da cabaceira (mesmo da cabaça do berimbau mas mais compridas), tal como hoje em dia tinha vários cortes na superfície, não muito profundos, nesses cortes e esfregado uma baqueta, vamos ter o som do instrumento. Hoje em dia são feitos de gomos de bambu ou de madeira
FONTE:- Ginga Camara
publicado por sattotal às 22:29 | link do post

BERIMBAU







O Berimbau é um instrumento tradicional da Capoeira, serve para marcar o ritmo do jogo, e é ele que comanda a roda de capoeira....










Como agarrar o berimbau

O berimbau segura-se com uma das mãos na zona da cabaça, a mesma mão segura o dobrão ou pedra que durante o toque do berimbau será várias vezes presionada contra o arame mudando o tom do som do berimbau. A cabaça deve ficar na altura do abdómen do capoerista pois o som é modificado ao aproximar e afastar a cabaça da zona do abdómen. Com a baqueta na outra mão executa-se as batidas na virola do berimbau.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
BAQUETA
 
 
A baqueta é uma vara de madeira com cerca de 30 centímetros de comprimento.
 
CAXIXI
 
 
 
 
O caxixi é uma pequena cesta de palha, com fundo de cabaça, usada como chocalho. Tem cerca 10 a 15 centímetros de altura e na base 6 centímetros de diamêtro e dentro do caxixi normalmente tem sementes, pedrinhas ou pequenos búzios.
 
 
 
 
 
 
 
 
PANDEIRO
 
Para alguns estudiosos, o pandeiro é um dos instrumentos africanos vindos para o Brasil. Mas sua origem pode estar entre os hindus, uma vez que o pandeiro é um dos mais antigos instrumentos musicais da Índia. Trazido pelos portugueses para o Brasil, o pandeiro fazia parte da primeira procissão de Corpus Christi, realizada na Bahia, em 13 de junho de 1549. Depois disso, o negro aproveitou o pandeiro para as suas festas
 
 
 
ATABAQUE
 
O atabaque tem origem árabe, era usado na poética medieval e era um dos instrumentos preferidos dos reis, era utilizado em festas e nos conjuntos musicais. O atabaque foi muito difundido em África, foi trazido para o Brasil por portugueses. Num primeiro momento, o atabaque era usado em festas religiosas. Por algum tempo, foi abolido das rodas de Capoeira. Para Bimba, era uma forma das pessoas não acharem que a Capoeira tinha elementos do candomblé. É geralmente feito de madeira de lei como o jacarandá, cedro ou mogno cortada em ripas largas e presas umas às outras com arcos de ferro de diferentes diâmetros que, de baixo para cima dão ao instrumento uma forma cônico-cilíndrica, na parte superior, a mais larga, são colocadas “travas” que prendem um pedaço de couro de boi bem curtido e muito bem esticado
 
 
AGOGÔ
 
Instrumento de origem africana composto com dois "cones" metalicos unidos por um arco, estes “cones” são de tamanhos diferentes, produzindo sons diferentes que também são produzidos com o auxílio de um ferrinho que é batido nos “cones”. O agogô é um instrumento utilizado na Capoeira Angola.
 
 
 
 
 
 
 
 
RECO-RECO
 
Reco-reco antigamente feito com o fruto da cabaceira (mesmo da cabaça do berimbau mas mais compridas), tal como hoje em dia tinha vários cortes na superfície, não muito profundos, nesses cortes e esfregado uma baqueta, vamos ter o som do instrumento. Hoje em dia são feitos de gomos de bambu ou de madeira
FONTE:- Ginga Camara
publicado por sattotal às 22:29 | link do post

Isto é a liberdade...

...isto é a capoeira


Iêêê!... Toca o berimbau... Toca o pandeiro... Toca o atabaque, transmitindo arrepios de emoções e sensações. O aperto das mãos dá inicio a uma brincadeira corporal com movimentos arriscados cheia de mandinga e malícia, esquiva, defender do ataque surpresa e finalizar o jogo com a saudação dos camaradas… Esta é a herança deixada por essa dança negra que em tempos deu a liberdade aos escravos. Isto é a liberdade… Isto é a capoeira... Que sofreu e ainda sofre modificações pois uns defendem a sua tradição, outros só o papel de desporto ou simplesmente a arte marcial.
 
 
 
 
 
África...
...Brasil

África, a escravatura começa por volta de 1430 com a chegada dos portugueses. Estes provocavam e alimentavam ainda mais a rivalidade entre tribos africanas, provocando conflitos que resultavam em prisioneiros, depois, negociavam com traficantes negreiros para estes os comprarem. Numa altura em que já havia um enorme e desumano tráfico de escravos, Portugal descobre o Brasil e a sua colonização começa por volta de 1530. Começam então as grandes viagens dos navios negreiros de África rumo a terras brasileiras


Barcos com dor...

...mais dor lhes esperava!



Viajando sem qualquer espaço ou condições nos porões dos navios, uma grande parte de africanos morria por doenças e maus-tratos. Esta perda de liberdade provoca neles um sentimento de revolta e dor. À chegada eram sujeitos a leilão para os capatazes e senhores que escolhiam só os melhores.

Uns faziam tarefas domésticas, outros, trabalhos forçados. Os feitores davam a disciplina para garantir a produtividade dos escravos e estes, em troca recebiam pão, pano ou castigos por assassinar feitores e cometer suicídio e até mesmo por se reproduzirem. Sem qualquer atitude humana os escravos só podiam fazer o seu próprio cultivo fora de horas do trabalho.
 
Os feitores tinham a liberdade nas chibatas...
... os negros tinham a liberdade na Capoeira

Aos poucos a fuga era a única saída que tinham mas para isso havia os capitões-do-mato que de tudo fazia para os devolver ao cativeiro, e com pesados castigos, mas depressa eles fugiam, cada vez mais organizadas, no meio de uns rituais e cultos orixás, permaneciam disfarçado as danças ao som de atabaque de que resulta a capoeira. É da força física do trabalho escravizado e dos movimentos dessa dança que muitos dos escravos conseguem a sua liberdade.
 
Liberdade no quilombo...

Nas matas e já com a liberdade, os negros formavam quilombos onde viviam segundo as suas regras. Foram numerosas estas comunidades e chegaram a travar muitas lutas com escravocratas. O quilombo mais conhecido foi o de Palmares que depois de setenta anos de resistência foi destruído, mas a força desse povo permaneceu. Foi em Palmares que foi registada a capoeira pois esse povo vencia com a sua maneira de lutar e aos poucos foi-se tornando uma arma de defesa e ataque.....
 
Fonte:- Ginga-Camara
 
publicado por sattotal às 22:07 | link do post

Isto é a liberdade...

...isto é a capoeira


Iêêê!... Toca o berimbau... Toca o pandeiro... Toca o atabaque, transmitindo arrepios de emoções e sensações. O aperto das mãos dá inicio a uma brincadeira corporal com movimentos arriscados cheia de mandinga e malícia, esquiva, defender do ataque surpresa e finalizar o jogo com a saudação dos camaradas… Esta é a herança deixada por essa dança negra que em tempos deu a liberdade aos escravos. Isto é a liberdade… Isto é a capoeira... Que sofreu e ainda sofre modificações pois uns defendem a sua tradição, outros só o papel de desporto ou simplesmente a arte marcial.
 
 
 
 
 
África...
...Brasil

África, a escravatura começa por volta de 1430 com a chegada dos portugueses. Estes provocavam e alimentavam ainda mais a rivalidade entre tribos africanas, provocando conflitos que resultavam em prisioneiros, depois, negociavam com traficantes negreiros para estes os comprarem. Numa altura em que já havia um enorme e desumano tráfico de escravos, Portugal descobre o Brasil e a sua colonização começa por volta de 1530. Começam então as grandes viagens dos navios negreiros de África rumo a terras brasileiras


Barcos com dor...

...mais dor lhes esperava!



Viajando sem qualquer espaço ou condições nos porões dos navios, uma grande parte de africanos morria por doenças e maus-tratos. Esta perda de liberdade provoca neles um sentimento de revolta e dor. À chegada eram sujeitos a leilão para os capatazes e senhores que escolhiam só os melhores.

Uns faziam tarefas domésticas, outros, trabalhos forçados. Os feitores davam a disciplina para garantir a produtividade dos escravos e estes, em troca recebiam pão, pano ou castigos por assassinar feitores e cometer suicídio e até mesmo por se reproduzirem. Sem qualquer atitude humana os escravos só podiam fazer o seu próprio cultivo fora de horas do trabalho.
 
Os feitores tinham a liberdade nas chibatas...
... os negros tinham a liberdade na Capoeira

Aos poucos a fuga era a única saída que tinham mas para isso havia os capitões-do-mato que de tudo fazia para os devolver ao cativeiro, e com pesados castigos, mas depressa eles fugiam, cada vez mais organizadas, no meio de uns rituais e cultos orixás, permaneciam disfarçado as danças ao som de atabaque de que resulta a capoeira. É da força física do trabalho escravizado e dos movimentos dessa dança que muitos dos escravos conseguem a sua liberdade.
 
Liberdade no quilombo...

Nas matas e já com a liberdade, os negros formavam quilombos onde viviam segundo as suas regras. Foram numerosas estas comunidades e chegaram a travar muitas lutas com escravocratas. O quilombo mais conhecido foi o de Palmares que depois de setenta anos de resistência foi destruído, mas a força desse povo permaneceu. Foi em Palmares que foi registada a capoeira pois esse povo vencia com a sua maneira de lutar e aos poucos foi-se tornando uma arma de defesa e ataque.....
 
Fonte:- Ginga-Camara
 
publicado por sattotal às 22:07 | link do post
Sites de organismos do Estado, bancos e partidos são alguns dos alvos dos piratas que garantem paralisar tudo amanhã.

Os piratas informáticos têm novo ataque previsto para amanhã, 9 de Dezembro, depois de nas últimas semanas terem pirateado as páginas de Internet de organismos do Estado, bancos e partidos políticos.

Estes ataques levaram o Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa a instaurar processos-crime cuja investigação foi delegada na Polícia Judiciária.

Entretanto, o ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, afirmou no início desta semana, que "foram adoptadas uma série de medidas de contingência no sentido de protecção dos sistemas informáticos mais sensíveis". Sublinhando que "não há sistemas informáticos inexpugnáveis", o ministro lembrou que também o Pentágono já foi alvo de ataques semelhantes.

"Estamos a fazer activamente aquilo que devemos fazer numa situação de contingência no sentido de impedir que estes ataques possam causar prejuízos e danos aos sistemas informáticos", prosseguiu o ministro.

Miguel Macedo considerou também que seria melhor não dar "tanta atenção" a estes ataques informáticos, que qualificou como "actividades criminosas".

O grupo de piratas informáticos 'LulzSec Portugal' divulgou no fim de semana dados pessoais e confidenciais de pelo menos 107 elementos da PSP de três esquadras (14.ª, 16.ª e 38.ª) da zona de Chelas, Lisboa.

A LulzSec justificou no Twitter que a acção é uma "resposta aos ataques de mais de 50 'agentes provocadores' infiltrados na manifestação [do dia 24]". A lista contém postos, patentes, telefones e endereços electrónicos.

Este grupo já foi protagonista de outros ataques, nos últimos meses, aos 'sites' do Ministério da Administração Interna, Polícia de Segurança Pública, SIS, PSD, CDS, PS, Parlamento, RTP, Sapo, Portal das Finanças e do Hospital da Cruz Vermelha.
publicado por sattotal às 17:15 | link do post
Sites de organismos do Estado, bancos e partidos são alguns dos alvos dos piratas que garantem paralisar tudo amanhã.

Os piratas informáticos têm novo ataque previsto para amanhã, 9 de Dezembro, depois de nas últimas semanas terem pirateado as páginas de Internet de organismos do Estado, bancos e partidos políticos.

Estes ataques levaram o Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa a instaurar processos-crime cuja investigação foi delegada na Polícia Judiciária.

Entretanto, o ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, afirmou no início desta semana, que "foram adoptadas uma série de medidas de contingência no sentido de protecção dos sistemas informáticos mais sensíveis". Sublinhando que "não há sistemas informáticos inexpugnáveis", o ministro lembrou que também o Pentágono já foi alvo de ataques semelhantes.

"Estamos a fazer activamente aquilo que devemos fazer numa situação de contingência no sentido de impedir que estes ataques possam causar prejuízos e danos aos sistemas informáticos", prosseguiu o ministro.

Miguel Macedo considerou também que seria melhor não dar "tanta atenção" a estes ataques informáticos, que qualificou como "actividades criminosas".

O grupo de piratas informáticos 'LulzSec Portugal' divulgou no fim de semana dados pessoais e confidenciais de pelo menos 107 elementos da PSP de três esquadras (14.ª, 16.ª e 38.ª) da zona de Chelas, Lisboa.

A LulzSec justificou no Twitter que a acção é uma "resposta aos ataques de mais de 50 'agentes provocadores' infiltrados na manifestação [do dia 24]". A lista contém postos, patentes, telefones e endereços electrónicos.

Este grupo já foi protagonista de outros ataques, nos últimos meses, aos 'sites' do Ministério da Administração Interna, Polícia de Segurança Pública, SIS, PSD, CDS, PS, Parlamento, RTP, Sapo, Portal das Finanças e do Hospital da Cruz Vermelha.
publicado por sattotal às 17:15 | link do post
Muitas subidas são provocadas pelo agravamento do IVA, mas outras resultam da actualização dos preços à taxa de inflação.

Os portugueses não vão ter vida fácil em 2012. A juntar ao aumento de impostos em 2012, aos cortes médios de 5% nos salários dos funcionários públicos, à perda dos subsídios de Natal e de férias dos pensionistas e funcionários do Estado e ao aumento em meia hora do horário de trabalho no sector privado, os portugueses vão ser confrontados com um aumento generalizado dos preços.

O mais significativo resulta da alteração das taxas de IVA cobradas na maior parte dos produtos. O agravamento da restauração para 23% foi talvez a decisão que mais polémica gerou, já que é um sector que emprega milhares de pessoas e há receios de falências em massa, mas muitos alimentos também sofrem um agravamento fiscal, nomeadamente as compotas e geleias, as conservas de produtos hortícolas ou os alimentos congelados, como as pizzas. Em termos de IVA, o Executivo ainda voltou atrás ao permitir que os bilhetes de cinema ou de outros espectáculos culturais ficassem com uma taxa de 13% e não de 23%. Já o futebol ficou na taxa normal.

Mas no dia-a-dia, os portugueses vão sofrer mais agravamentos seja da renda da casa, das tarifas de transportes, da electricidade (que além da subida este ano vai ter novas tarifas em 2012), das portagens, das taxas moderadoras e, muito provavelmente, do café e do pão.RENDAS (3,9%)
O valor das rendas vai aumentar 3,19% no próximo ano. Nos dois últimos anos, o valor esteve quase congelado, pelo que esta é a maior subida dos últimos cinco. A variação é calculada com base no valor da inflação dos últimos meses mas sem ter em conta os preços da habitação.

TELEMÓVEIS (3,1%/aumento médio)As três operadoras móveis voltam a actualizar os tarifários a partir de Janeiro, numa subida média de 3,1%, que corresponde ao ajustamento à inflação. Mas a introdução dos novos tarifários difere. A Optimus aplica os novos preços a 1 de Janeiro, enquanto a TMN só o faz a partir de dia 2 e a Vodafone deixa a mudança para 10 de Janeiro.

TRANSPORTES
Em Agosto, as tarifas de transporte público tiveram um aumento médio na ordem dos 15%. Mas, em Janeiro, vão ser novamente actualizadas. Neste momento não existem ainda valores, pois ainda está em estudo a revisão da estrutura tarifária e a prestação de serviços das empresas do SEE.

PROPINASAinda não é possível saber qual será o aumento praticado nas propinas no próximo ano, já que a fórmula de cálculo implica saber o valor médio da taxa de inflação em 2011. Mas o Executivo está a contar com o aumento, já que inscreveu no OE/12 um aumento de 65 milhões de euros na receita global das propinas e este valor só é parcialmente justificado pelo aumento de alunos.

PÃOAs panificadoras não querem entrar numa guerra de preços, mas perante o persistente aumento das matérias-primas esse será o destino mais provável. Já no Verão o secretário de Estado da Agricultura avançava com essa probabilidade, tendo em conta o agravamento de 65% nos preços dos cereais. Além disso, algumas matérias-primas usadas viram o IVA ser agravado de 13% para 23%.

CAFÉ (Aumento do IVA para 23%)A Nutricafés confirmou ao Económico que vai repercutir nos preços da bica o agravamento do IVA em dez pontos percentuais. A esta decisão acresce ainda o facto de a matéria-prima estar mais cara e da marca já ter evitado, este ano, passar para o cliente final esse aumento. Mas com a persistente subida, nomeadamente do café arábica, provavelmente todas as marcas aumentarão os preços em 2012.

ELECTRICIDADE (4%/Aumento para os consumidores domésticos)O aumento de 4% no preço da electricidade deverá corresponder a mais 1,75 euros numa factura de 50 euros, já com o IVA actualizado para 23%, o que abrange a maioria dos consumidores domésticos (cerca de 4,7 milhões). Na tarifa social, o aumento será de 2,3% para os cerca de 666 mil consumidores.

RESTAURAÇÃO (Aumento do IVA para 23%)Foi uma das medidas mais polémicas. O Governo alterou as tabelas do IVA, aumentando assim o imposto de alguns produtos. A restauração foi das mais afectadas, passou de 13% para 23%. O sector tentou pressionar, alertando para as falências e o desemprego que a medida vai gerar, mas o Governo não recuou.

TABACO (50%/Imposto especial sobre o consumo)Até agora, o tabaco era sujeito a um imposto especial sobre o consumo de 45%, mas com o novo Orçamento do Estado esse valor aumenta para 50%. Charutos e cigarrilhas vão ter um aumento de 15% face a 2011, enquanto o tabaco de enrolar tem um agravamento de 61,4%.

Fonte:- Ecónomico
publicado por sattotal às 17:12 | link do post
Muitas subidas são provocadas pelo agravamento do IVA, mas outras resultam da actualização dos preços à taxa de inflação.

Os portugueses não vão ter vida fácil em 2012. A juntar ao aumento de impostos em 2012, aos cortes médios de 5% nos salários dos funcionários públicos, à perda dos subsídios de Natal e de férias dos pensionistas e funcionários do Estado e ao aumento em meia hora do horário de trabalho no sector privado, os portugueses vão ser confrontados com um aumento generalizado dos preços.

O mais significativo resulta da alteração das taxas de IVA cobradas na maior parte dos produtos. O agravamento da restauração para 23% foi talvez a decisão que mais polémica gerou, já que é um sector que emprega milhares de pessoas e há receios de falências em massa, mas muitos alimentos também sofrem um agravamento fiscal, nomeadamente as compotas e geleias, as conservas de produtos hortícolas ou os alimentos congelados, como as pizzas. Em termos de IVA, o Executivo ainda voltou atrás ao permitir que os bilhetes de cinema ou de outros espectáculos culturais ficassem com uma taxa de 13% e não de 23%. Já o futebol ficou na taxa normal.

Mas no dia-a-dia, os portugueses vão sofrer mais agravamentos seja da renda da casa, das tarifas de transportes, da electricidade (que além da subida este ano vai ter novas tarifas em 2012), das portagens, das taxas moderadoras e, muito provavelmente, do café e do pão.RENDAS (3,9%)
O valor das rendas vai aumentar 3,19% no próximo ano. Nos dois últimos anos, o valor esteve quase congelado, pelo que esta é a maior subida dos últimos cinco. A variação é calculada com base no valor da inflação dos últimos meses mas sem ter em conta os preços da habitação.

TELEMÓVEIS (3,1%/aumento médio)As três operadoras móveis voltam a actualizar os tarifários a partir de Janeiro, numa subida média de 3,1%, que corresponde ao ajustamento à inflação. Mas a introdução dos novos tarifários difere. A Optimus aplica os novos preços a 1 de Janeiro, enquanto a TMN só o faz a partir de dia 2 e a Vodafone deixa a mudança para 10 de Janeiro.

TRANSPORTES
Em Agosto, as tarifas de transporte público tiveram um aumento médio na ordem dos 15%. Mas, em Janeiro, vão ser novamente actualizadas. Neste momento não existem ainda valores, pois ainda está em estudo a revisão da estrutura tarifária e a prestação de serviços das empresas do SEE.

PROPINASAinda não é possível saber qual será o aumento praticado nas propinas no próximo ano, já que a fórmula de cálculo implica saber o valor médio da taxa de inflação em 2011. Mas o Executivo está a contar com o aumento, já que inscreveu no OE/12 um aumento de 65 milhões de euros na receita global das propinas e este valor só é parcialmente justificado pelo aumento de alunos.

PÃOAs panificadoras não querem entrar numa guerra de preços, mas perante o persistente aumento das matérias-primas esse será o destino mais provável. Já no Verão o secretário de Estado da Agricultura avançava com essa probabilidade, tendo em conta o agravamento de 65% nos preços dos cereais. Além disso, algumas matérias-primas usadas viram o IVA ser agravado de 13% para 23%.

CAFÉ (Aumento do IVA para 23%)A Nutricafés confirmou ao Económico que vai repercutir nos preços da bica o agravamento do IVA em dez pontos percentuais. A esta decisão acresce ainda o facto de a matéria-prima estar mais cara e da marca já ter evitado, este ano, passar para o cliente final esse aumento. Mas com a persistente subida, nomeadamente do café arábica, provavelmente todas as marcas aumentarão os preços em 2012.

ELECTRICIDADE (4%/Aumento para os consumidores domésticos)O aumento de 4% no preço da electricidade deverá corresponder a mais 1,75 euros numa factura de 50 euros, já com o IVA actualizado para 23%, o que abrange a maioria dos consumidores domésticos (cerca de 4,7 milhões). Na tarifa social, o aumento será de 2,3% para os cerca de 666 mil consumidores.

RESTAURAÇÃO (Aumento do IVA para 23%)Foi uma das medidas mais polémicas. O Governo alterou as tabelas do IVA, aumentando assim o imposto de alguns produtos. A restauração foi das mais afectadas, passou de 13% para 23%. O sector tentou pressionar, alertando para as falências e o desemprego que a medida vai gerar, mas o Governo não recuou.

TABACO (50%/Imposto especial sobre o consumo)Até agora, o tabaco era sujeito a um imposto especial sobre o consumo de 45%, mas com o novo Orçamento do Estado esse valor aumenta para 50%. Charutos e cigarrilhas vão ter um aumento de 15% face a 2011, enquanto o tabaco de enrolar tem um agravamento de 61,4%.

Fonte:- Ecónomico
publicado por sattotal às 17:12 | link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Dezembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
21
22
comentários recentes
MUSA, DIVA, SEREIA LINDA E DELICIOSA QUE AMAREI ET...
Sereia linda e deliciosa Ana Hickmann, te amo
Deusa linda que amo demais Ana Hickmann
Te amarei enternamente Ana Hickmann
Diva, musa, sereia linda Ana Hickmann, te amo dema...
Está fixe :-)
Faltou indicar os créditos desse artigo. A fonte o...
Excelente artigo, gostei da abordagem. Visite o me...
Em que decodificador?
Porque está emissora só tem programa de merda não ...
subscrever feeds
SAPO Blogs