O Presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, assinou um decreto que garante aos telespectadores do país a recepção gratuita de oito canais de televisão e três estações de rádio livre, quando o país completar a sua transição para a radiodifusão digital.·
Os canais de televisão em questão serão: Channel One,
Rossiya,
Notícias 24,
NTV,
Kultura,
Sports e
Canal 5 de Petersburgo ,
juntamente com um canal temático destinado a crianças e jovens que será lançado em breve.
Os canais de rádio serão os seguintes:
Rádio Rossil, Mayak e Vesti FM.

Os canais serão distribuídos em várias frequências utilizando a compressão MPEG-4 formato AVC.
Esta previsto que a televisão digital terá entre 20 e 24 canais.
A transição para o sistema digital será feita em diversas fases , iniciando-se na região sudeste do país, seguindo-se a região fronteiriça ocidental e demais regiões , num processo que estará concluído até 2015
publicado por sattotal às 09:56 | link do post

O Presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, assinou um decreto que garante aos telespectadores do país a recepção gratuita de oito canais de televisão e três estações de rádio livre, quando o país completar a sua transição para a radiodifusão digital.·
Os canais de televisão em questão serão: Channel One,
Rossiya,
Notícias 24,
NTV,
Kultura,
Sports e
Canal 5 de Petersburgo ,
juntamente com um canal temático destinado a crianças e jovens que será lançado em breve.
Os canais de rádio serão os seguintes:
Rádio Rossil, Mayak e Vesti FM.

Os canais serão distribuídos em várias frequências utilizando a compressão MPEG-4 formato AVC.
Esta previsto que a televisão digital terá entre 20 e 24 canais.
A transição para o sistema digital será feita em diversas fases , iniciando-se na região sudeste do país, seguindo-se a região fronteiriça ocidental e demais regiões , num processo que estará concluído até 2015
publicado por sattotal às 09:56 | link do post
A menos de duas semanas do apagão analógico , no passado dia 17 de Junho o Ministério de Industria de Espanha publicou um decreto-real, dando luz verde à televisão digital terrestre paga no país . Com a nova lei , todos os operadores que possuam uma licença de TDT, poderão explorar total ou parcialmente o sistema de acesso condicional num dos seus canais digitais, “sempre que a sua concessão permita a exploração de mais de que um canal ”.

A medida embora tenha muitos adeptos, tem recebido alguma contestação e gerado muita controvérsia por parte de vários intervenientes no processo que, se apressaram a esgrimir argumentos e acusar o governo de agir com alguma leviandade em todo o processo de implantação da TDT no país.

Plataformas Pagas

A nova legislação , cujo texto agora aprovado , não era esperado pelas plataformas de televisão paga que operam via cabo , IPTV e satélite (Sogecable, Telefónica e Ono) uma vez que o modelo inicial previa apenas concessões autorizadas caso a caso, mereceu fortes criticas do sector que vê nesta nova forma de difusão paga o nascer de um forte concorrente, que poderá colocar em causa a sua sustentabilidade.

Depois de conhecerem a decisão do Ministério, as plataformas apressaram-se a manifestar as suas reticencias alegando que uma grande proliferação de canais codificados não favorecerá o negocio em geral , uma vez que tanto a audiência como os anunciantes são muito limitados.

Consumidores

Embora reconhecendo o mérito e benefícios da nova legislação, algumas associações acusam o governo de não ter sabido planear a introdução da TDT no país, pois ninguém sabe agora o destino a dar a mais de 17 milhões de descodificadores existentes para a actual TDT, aberta e não interactiva , aos quais devem ser acrescentados os televisores com descodificador incluído e os que estão incorporados noutros equipamentos como os reprodutores de DVD, que têm sendo vendidos nos últimos anos e que agora perdem qualquer utilidade para aceder aos canais pagos , uma vez que como é sabido a TDT paga necessita de um descodificador com dispositivo para acesso condicional.

Acrescentam ainda que a TDT paga , é interactiva, e como tal necessita de um canal de retorno para visualizar os canais pretendidos e fazer os devidos pagamentos, canal que a maioria dos descodificadores actuais não possui.

Argumentos do governo

Diz o governo que a TDT paga é lançada como forma de enriquecer a TDT que na actual situação , com uma oferta muito pobre de canais e programas, corria o risco de estagnação.

O grande argumento governamental é a taxa de penetração que o modelo de TDT paga trará para a televisão espanhola. A taxa média de penetração da TDT nos países europeus que adoptaram o sistema misto livre e pago , situa-se acima dos 50% de habitações , enquanto que em Espanha actualmente não chega aos 25% .
publicado por sattotal às 09:42 | link do post
A menos de duas semanas do apagão analógico , no passado dia 17 de Junho o Ministério de Industria de Espanha publicou um decreto-real, dando luz verde à televisão digital terrestre paga no país . Com a nova lei , todos os operadores que possuam uma licença de TDT, poderão explorar total ou parcialmente o sistema de acesso condicional num dos seus canais digitais, “sempre que a sua concessão permita a exploração de mais de que um canal ”.

A medida embora tenha muitos adeptos, tem recebido alguma contestação e gerado muita controvérsia por parte de vários intervenientes no processo que, se apressaram a esgrimir argumentos e acusar o governo de agir com alguma leviandade em todo o processo de implantação da TDT no país.

Plataformas Pagas

A nova legislação , cujo texto agora aprovado , não era esperado pelas plataformas de televisão paga que operam via cabo , IPTV e satélite (Sogecable, Telefónica e Ono) uma vez que o modelo inicial previa apenas concessões autorizadas caso a caso, mereceu fortes criticas do sector que vê nesta nova forma de difusão paga o nascer de um forte concorrente, que poderá colocar em causa a sua sustentabilidade.

Depois de conhecerem a decisão do Ministério, as plataformas apressaram-se a manifestar as suas reticencias alegando que uma grande proliferação de canais codificados não favorecerá o negocio em geral , uma vez que tanto a audiência como os anunciantes são muito limitados.

Consumidores

Embora reconhecendo o mérito e benefícios da nova legislação, algumas associações acusam o governo de não ter sabido planear a introdução da TDT no país, pois ninguém sabe agora o destino a dar a mais de 17 milhões de descodificadores existentes para a actual TDT, aberta e não interactiva , aos quais devem ser acrescentados os televisores com descodificador incluído e os que estão incorporados noutros equipamentos como os reprodutores de DVD, que têm sendo vendidos nos últimos anos e que agora perdem qualquer utilidade para aceder aos canais pagos , uma vez que como é sabido a TDT paga necessita de um descodificador com dispositivo para acesso condicional.

Acrescentam ainda que a TDT paga , é interactiva, e como tal necessita de um canal de retorno para visualizar os canais pretendidos e fazer os devidos pagamentos, canal que a maioria dos descodificadores actuais não possui.

Argumentos do governo

Diz o governo que a TDT paga é lançada como forma de enriquecer a TDT que na actual situação , com uma oferta muito pobre de canais e programas, corria o risco de estagnação.

O grande argumento governamental é a taxa de penetração que o modelo de TDT paga trará para a televisão espanhola. A taxa média de penetração da TDT nos países europeus que adoptaram o sistema misto livre e pago , situa-se acima dos 50% de habitações , enquanto que em Espanha actualmente não chega aos 25% .
publicado por sattotal às 09:42 | link do post

PT tem por objectivo alcançar 80% da população portuguesa até ao final do ano.
Com a entrada hoje (18) em funcionamento do emissor de Televisão Digital Terrestre do Bonfim, aumenta para 16 o número de emissores TDT em Portugal.
O emissor do Bonfim reforça a transmissão do sinal digital terrestre à cidade do Porto e amplia a cobertura TDT para 43% da população portuguesa.
Gradualmente todo o território nacional vai sendo coberto pela TDT, com o objectivo de alcançar 80% da população portuguesa até ao final do ano.
O acesso às emissões TDT apenas é possível para quem possua equipamentos receptores do sinal digital terrestre e compatíveis com TDT portuguesa. Estes equipamentos, sejam eles uma televisão ou um descodificador compatíveis com a norma MPEG-4/H.264, encontram-se já disponíveis no mercado nacional, sendo facilmente identificados quando acompanhados do respectivo símbolo de compatibilidade com a TDT portuguesa
O sinal transmitido por cada emissor em funcionamento poderá ser sintonizado pelo seu equipamento compatível com a TDT em Portugal, no canal 67 da banda UHF (caso esteja em Portugal continental ou Região Autónoma da Madeira) ou no canal 61 da banda UHF (caso esteja na Região Autónoma dos Açores).
A cobertura TDT de cada localidade poderá ser confirmada no guia de transição do Fórum TDT, assim como a sintonização detalhada e ligações a efectuar entre os equipamentos necessários.
publicado por sattotal às 22:15 | link do post

PT tem por objectivo alcançar 80% da população portuguesa até ao final do ano.
Com a entrada hoje (18) em funcionamento do emissor de Televisão Digital Terrestre do Bonfim, aumenta para 16 o número de emissores TDT em Portugal.
O emissor do Bonfim reforça a transmissão do sinal digital terrestre à cidade do Porto e amplia a cobertura TDT para 43% da população portuguesa.
Gradualmente todo o território nacional vai sendo coberto pela TDT, com o objectivo de alcançar 80% da população portuguesa até ao final do ano.
O acesso às emissões TDT apenas é possível para quem possua equipamentos receptores do sinal digital terrestre e compatíveis com TDT portuguesa. Estes equipamentos, sejam eles uma televisão ou um descodificador compatíveis com a norma MPEG-4/H.264, encontram-se já disponíveis no mercado nacional, sendo facilmente identificados quando acompanhados do respectivo símbolo de compatibilidade com a TDT portuguesa
O sinal transmitido por cada emissor em funcionamento poderá ser sintonizado pelo seu equipamento compatível com a TDT em Portugal, no canal 67 da banda UHF (caso esteja em Portugal continental ou Região Autónoma da Madeira) ou no canal 61 da banda UHF (caso esteja na Região Autónoma dos Açores).
A cobertura TDT de cada localidade poderá ser confirmada no guia de transição do Fórum TDT, assim como a sintonização detalhada e ligações a efectuar entre os equipamentos necessários.
publicado por sattotal às 22:15 | link do post
O operador público espanhol TVE iniciou as emissões-teste do seu canal TVE HD na região de Valladolid, no canal 32 da oferta de Televisão Digital Terrestre (TDT). Estas primeiras emissões incluem diversos géneros como informativos, documentários e programas de ficção, mas o operador prevê integrar ainda transmissões desportivas, como futebol ou ténis. O início das emissões regulares da TVE HD está previsto para o próximo ano, ficando então disponível em sinal aberto para todo o país através da oferta nacional de TDT.



publicado por sattotal às 21:56 | link do post
O operador público espanhol TVE iniciou as emissões-teste do seu canal TVE HD na região de Valladolid, no canal 32 da oferta de Televisão Digital Terrestre (TDT). Estas primeiras emissões incluem diversos géneros como informativos, documentários e programas de ficção, mas o operador prevê integrar ainda transmissões desportivas, como futebol ou ténis. O início das emissões regulares da TVE HD está previsto para o próximo ano, ficando então disponível em sinal aberto para todo o país através da oferta nacional de TDT.



publicado por sattotal às 21:56 | link do post
publicado por sattotal às 19:38 | link do post
tags:
publicado por sattotal às 19:38 | link do post
tags:

A nova plataforma de distribuição de conteúdos «Lativisión» fornecerá serviços dirigidos ao público latino nos Estados Unidos da América , através das operadoras de TDT - Televisão Digital Terrestre - de todo o país
Lativisión arranca esta semana com testes de emissão de sinal e entre os seus provedores estão operadoras de referencia como a TV Globo, Mediaset, Televen, Telemadrid, ETB ( TV Basca) e produtoras norte-americanas como como Sky Quest, Gem Media e Central de Telecontenidos.
A line-up bastante variada será composta entre outros por: telenovelas, filmes, series , desenhos animados, espaços infantis e programas divulgativos dedicados a cozinha , moda e estilo, informou a empresa numa nota de imprensa .
Lativisión, com sede em Miami, converte-se assim , segundo os seus responsáveis , no primeiro provedor de conteúdos que nasce para prestar serviços específicos para a televisão digital terrestre no mercado latino dos E.U.A .Entre os accionistas da empresa figuram Alexander Fiore e Mercedes Pedre-Fiore, sócios fundadores de Latele Novela Network; Germán Pérez Nahim, gerente geral do canal venezuelano Televen, e José María Besteiro, presidente da espanhola Distrivisión
publicado por sattotal às 19:20 | link do post
tags:

A nova plataforma de distribuição de conteúdos «Lativisión» fornecerá serviços dirigidos ao público latino nos Estados Unidos da América , através das operadoras de TDT - Televisão Digital Terrestre - de todo o país
Lativisión arranca esta semana com testes de emissão de sinal e entre os seus provedores estão operadoras de referencia como a TV Globo, Mediaset, Televen, Telemadrid, ETB ( TV Basca) e produtoras norte-americanas como como Sky Quest, Gem Media e Central de Telecontenidos.
A line-up bastante variada será composta entre outros por: telenovelas, filmes, series , desenhos animados, espaços infantis e programas divulgativos dedicados a cozinha , moda e estilo, informou a empresa numa nota de imprensa .
Lativisión, com sede em Miami, converte-se assim , segundo os seus responsáveis , no primeiro provedor de conteúdos que nasce para prestar serviços específicos para a televisão digital terrestre no mercado latino dos E.U.A .Entre os accionistas da empresa figuram Alexander Fiore e Mercedes Pedre-Fiore, sócios fundadores de Latele Novela Network; Germán Pérez Nahim, gerente geral do canal venezuelano Televen, e José María Besteiro, presidente da espanhola Distrivisión
publicado por sattotal às 19:20 | link do post
tags:

A Televisão Digital Terrestre está no terreno mas, em grande medida, ainda é mais estratégia do que uma alternativa atractiva aos quatro canais analógicos. Saiba quanto custa e o que pode fazer mudar os preços num futuro próximo.

A Televisão Digital Terrestre (TDT) já chegou. Depois de um concurso anulado e um segundo que demorou a sair, no dia marcado para o lançamento do serviço a Portugal Telecom, que será responsável pela oferta de canais gratuitos e canais pagos, superou as suas próprias previsões e das oito a dez localidades onde se propunha ter o serviço a 29 de Abril e acabou por passar para 29 localidades.

No suporte ao lançamento do serviço estão 15 centros de operações espalhados pelo continente e ilhas, um número que até final do ano cresce para que, dos 40% da população agora coberta, seja possível passar para 80%. No final de 2010, a totalidade dos portugueses poderá receber o sinal de televisão que substituirá a TV analógica em toda a Europa, um ano depois, de acordo com o calendário definido para a União Europeia.


Será provavelmente só nesta altura que a Portugal Telecom cumprirá o compromisso de facilitar o acesso das camadas mais desfavorecidas da população ao serviço, subsidiando caixas descodificadoras. Quem pretender aceder ao serviço antes do "adeus" ao sinal analógico, ou quem quiser fazê-lo tirando partido de todas as funcionalidades disponíveis, terá de abrir os cordões à bolsa.

Os descodificadores que serão subsidiados pela operadora terão apenas um conjunto de funcionalidades básicas. Não terão, por exemplo, o disco rígido que permite gravar, fazer pausa ou reiniciar programas, uma funcionalidade que se tem revelado de sucesso nos serviços de digitais suportados em cabo ou IPTV. É provável que a PT entre, antes dessa altura, no negócio das "boxes", como já faz hoje nos serviços de IPTV e satélite. Mas, de acordo com os responsáveis da empresa, não haverá ajudas de custo para as caixas que dão acesso à TDT.

Concorrência precisa-se
Até chegar ao chamado "switch-off" da TV analógica, espera-se que muito mude e que a concorrência torne os preços, quer de televisores, quer de descodificadores, mais acessíveis. Hoje, o cenário é diferente. Ao visitar as principais lojas de electrónica de consumo e observar a oferta das principais marcas, é possível perceber que os modelos descodificadores disponíveis têm preços entre 89 e 169 euros. Previsões da própria PT apontam para que os descodificadores básicos cheguem aos 50 euros antes do "switch-off".

Nos televisores, a oferta é bastante mais variada. Mas a média de preços ainda está em torno de mil euros. É possível encontrar modelos a pouco menos de 400 euros, para quem não tenha grandes exigências em termos de dimensão do ecrã, mas o grosso das ofertas está muito acima deste valor. Mais ou menos acessíveis, a verdade é que quem pretende entrar já na TDT tem à disposição mais de uma centena de modelos compatíveis, somando apenas as ofertas de quatro fabricantes.

Fazer o investimento na nova TV ou num descodificador dá-lhe por agora acesso a quatro canais (RTP, SIC, 2 e TVI), mais um se estiver na Madeira ou nos Açores (RTP Açores ou Madeira). À oferta de sinal aberto juntam-se, no futuro, um canal de alta definição partilhado pelos operadores generalistas de TV e um sexto canal que já esteve a concurso, mas cujas propostas apresentadas acabaram chumbadas pela ERC.

Ainda sem data definitiva para o arranque está a oferta de canais pagos que tornará a TDT mais atractiva e um concorrente com maior peso face às ofertas de IPTV e Cabo disponíveis no mercado e que também representam formas possíveis de passar ao lado do "apagão" da TV analógica.





Fonte: Jornal de Negócios
publicado por sattotal às 18:27 | link do post

A Televisão Digital Terrestre está no terreno mas, em grande medida, ainda é mais estratégia do que uma alternativa atractiva aos quatro canais analógicos. Saiba quanto custa e o que pode fazer mudar os preços num futuro próximo.

A Televisão Digital Terrestre (TDT) já chegou. Depois de um concurso anulado e um segundo que demorou a sair, no dia marcado para o lançamento do serviço a Portugal Telecom, que será responsável pela oferta de canais gratuitos e canais pagos, superou as suas próprias previsões e das oito a dez localidades onde se propunha ter o serviço a 29 de Abril e acabou por passar para 29 localidades.

No suporte ao lançamento do serviço estão 15 centros de operações espalhados pelo continente e ilhas, um número que até final do ano cresce para que, dos 40% da população agora coberta, seja possível passar para 80%. No final de 2010, a totalidade dos portugueses poderá receber o sinal de televisão que substituirá a TV analógica em toda a Europa, um ano depois, de acordo com o calendário definido para a União Europeia.


Será provavelmente só nesta altura que a Portugal Telecom cumprirá o compromisso de facilitar o acesso das camadas mais desfavorecidas da população ao serviço, subsidiando caixas descodificadoras. Quem pretender aceder ao serviço antes do "adeus" ao sinal analógico, ou quem quiser fazê-lo tirando partido de todas as funcionalidades disponíveis, terá de abrir os cordões à bolsa.

Os descodificadores que serão subsidiados pela operadora terão apenas um conjunto de funcionalidades básicas. Não terão, por exemplo, o disco rígido que permite gravar, fazer pausa ou reiniciar programas, uma funcionalidade que se tem revelado de sucesso nos serviços de digitais suportados em cabo ou IPTV. É provável que a PT entre, antes dessa altura, no negócio das "boxes", como já faz hoje nos serviços de IPTV e satélite. Mas, de acordo com os responsáveis da empresa, não haverá ajudas de custo para as caixas que dão acesso à TDT.

Concorrência precisa-se
Até chegar ao chamado "switch-off" da TV analógica, espera-se que muito mude e que a concorrência torne os preços, quer de televisores, quer de descodificadores, mais acessíveis. Hoje, o cenário é diferente. Ao visitar as principais lojas de electrónica de consumo e observar a oferta das principais marcas, é possível perceber que os modelos descodificadores disponíveis têm preços entre 89 e 169 euros. Previsões da própria PT apontam para que os descodificadores básicos cheguem aos 50 euros antes do "switch-off".

Nos televisores, a oferta é bastante mais variada. Mas a média de preços ainda está em torno de mil euros. É possível encontrar modelos a pouco menos de 400 euros, para quem não tenha grandes exigências em termos de dimensão do ecrã, mas o grosso das ofertas está muito acima deste valor. Mais ou menos acessíveis, a verdade é que quem pretende entrar já na TDT tem à disposição mais de uma centena de modelos compatíveis, somando apenas as ofertas de quatro fabricantes.

Fazer o investimento na nova TV ou num descodificador dá-lhe por agora acesso a quatro canais (RTP, SIC, 2 e TVI), mais um se estiver na Madeira ou nos Açores (RTP Açores ou Madeira). À oferta de sinal aberto juntam-se, no futuro, um canal de alta definição partilhado pelos operadores generalistas de TV e um sexto canal que já esteve a concurso, mas cujas propostas apresentadas acabaram chumbadas pela ERC.

Ainda sem data definitiva para o arranque está a oferta de canais pagos que tornará a TDT mais atractiva e um concorrente com maior peso face às ofertas de IPTV e Cabo disponíveis no mercado e que também representam formas possíveis de passar ao lado do "apagão" da TV analógica.





Fonte: Jornal de Negócios
publicado por sattotal às 18:27 | link do post
Técnicos cubanos estudam com assessores estrangeiros as normas da televisão digital, mas o processo de aplicação desse sistema pode demorar 15 anos, informaram esta semana funcionários do Ministério de Informática cubano.
"A selecção da norma é um primeiro passo na instrumentação da TV digital em Cuba, cujo processo pode demorar uns 15 anos, pois implica muito investimento económico", afirmou o diário Juventude Rebelde, que citou funcionários do Instituto Cubano de Rádio e Televisão (ICRT).
Representantes das normas digitais europeia, japonesa - com sua variante brasileira - e chinesa analisam com a comissão de técnicos cubanos, encabeçada por Armando Pujols y Enrique Santana, do ICRT e do Ministério de Informática, as características de cada uma e realizam "provas de campo" para ver seu funcionamento em Cuba.
O jornal acrescenta que não são necessários apenas investimentos, mas também mudanças na recepção de sinal, com a aquisição de novos televisores e ou equipes para descodificar o sinal digital".
Fonte: AFP
publicado por sattotal às 13:00 | link do post
tags:
Técnicos cubanos estudam com assessores estrangeiros as normas da televisão digital, mas o processo de aplicação desse sistema pode demorar 15 anos, informaram esta semana funcionários do Ministério de Informática cubano.
"A selecção da norma é um primeiro passo na instrumentação da TV digital em Cuba, cujo processo pode demorar uns 15 anos, pois implica muito investimento económico", afirmou o diário Juventude Rebelde, que citou funcionários do Instituto Cubano de Rádio e Televisão (ICRT).
Representantes das normas digitais europeia, japonesa - com sua variante brasileira - e chinesa analisam com a comissão de técnicos cubanos, encabeçada por Armando Pujols y Enrique Santana, do ICRT e do Ministério de Informática, as características de cada uma e realizam "provas de campo" para ver seu funcionamento em Cuba.
O jornal acrescenta que não são necessários apenas investimentos, mas também mudanças na recepção de sinal, com a aquisição de novos televisores e ou equipes para descodificar o sinal digital".
Fonte: AFP
publicado por sattotal às 13:00 | link do post
tags:
Luanda - A televisão digital ou TV de alta definição, que oferece a vantagem de ter imagens e som com qualidade, superior ao das televisões tradicionais (NTSC, SECAM, e PAL), poderá ser lançada em Angola entre 2013 e 2015, informou hoje (quinta-feira) à Angop o director do Instituto Nacional de Comunicações (Inacom), Domingos Pedro António.

TV digital, também conhecida na sigla inglesa como HDTV- high definition television, permite ao utilizador gravar o que estiver a apresentar no televisor, através de um descodificador denominado PVR (vídeo gravador pessoal).

O titular do Inacom disse que a introdução deste sistema no mercado angolano depende fundamentalmente de leis que o regulam, mas referiu que 2013 e 2015 são as datas mais prováveis por serem estabelecidas pela organização regional SADC, da qual Angola faz parte, e pela União Internacional de Telecomunicações (UIT), respectivamente.

Nesta altura, segundo Domingos António, Angola está a preparar instrumentos jurídicos relacionado à matéria da TV digital, a colher experiências de países que já possuem e estudar as formas como vai ser implementada.


Esclareceu também que o lançamento de TV de alta definição é uma questão que depende muito de decisões políticas.


Salientou que em Junho deste ano a Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) vai realizar um encontro de ministros do sector das telecomunicações e tecnologias de informação para analisar também a TV digital na região.


A propósito do assunto (TV digital) e também em alusão ao Dia Mundial das Telecomunicações, a assinalar-se a 17 de Maio, o Inacom está a realizar, desde quarta-feira (13), um seminário sob o tema " TV digital a luz das novas tecnologias de informação".


Neste evento, Angola conta a experiência da África do Sul, Ilhas Maurícias e Portugal por estarem mais avançados, principalmente, em matérias de carácter jurídico.


O Inacom é o organismo público responsável pela regulamentação e monitorização da actividade de prestação de serviços de telecomunicações.
publicado por sattotal às 12:57 | link do post
tags:
Luanda - A televisão digital ou TV de alta definição, que oferece a vantagem de ter imagens e som com qualidade, superior ao das televisões tradicionais (NTSC, SECAM, e PAL), poderá ser lançada em Angola entre 2013 e 2015, informou hoje (quinta-feira) à Angop o director do Instituto Nacional de Comunicações (Inacom), Domingos Pedro António.

TV digital, também conhecida na sigla inglesa como HDTV- high definition television, permite ao utilizador gravar o que estiver a apresentar no televisor, através de um descodificador denominado PVR (vídeo gravador pessoal).

O titular do Inacom disse que a introdução deste sistema no mercado angolano depende fundamentalmente de leis que o regulam, mas referiu que 2013 e 2015 são as datas mais prováveis por serem estabelecidas pela organização regional SADC, da qual Angola faz parte, e pela União Internacional de Telecomunicações (UIT), respectivamente.

Nesta altura, segundo Domingos António, Angola está a preparar instrumentos jurídicos relacionado à matéria da TV digital, a colher experiências de países que já possuem e estudar as formas como vai ser implementada.


Esclareceu também que o lançamento de TV de alta definição é uma questão que depende muito de decisões políticas.


Salientou que em Junho deste ano a Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) vai realizar um encontro de ministros do sector das telecomunicações e tecnologias de informação para analisar também a TV digital na região.


A propósito do assunto (TV digital) e também em alusão ao Dia Mundial das Telecomunicações, a assinalar-se a 17 de Maio, o Inacom está a realizar, desde quarta-feira (13), um seminário sob o tema " TV digital a luz das novas tecnologias de informação".


Neste evento, Angola conta a experiência da África do Sul, Ilhas Maurícias e Portugal por estarem mais avançados, principalmente, em matérias de carácter jurídico.


O Inacom é o organismo público responsável pela regulamentação e monitorização da actividade de prestação de serviços de telecomunicações.
publicado por sattotal às 12:57 | link do post
tags:
O governo venezuelano tomou a decisão de adoptar a norma chinesa de televisão digital terrestre ,depois de avaliar os standards europeus [utilizado em mais de 72 países ] e o nipo-brasileiro [utilizado no Japão, Brasil e futuramente no Peru].
A adopção do sistema chinês representa em parte um revés para a politica exterior brasileira que tem procurado sensibilizar os seus vizinhos para o standard nipo-brasileiro , contando com alguma base de apoio na América do Sul , uma vez que para além do Perú a Argentina manifestou já o interesse por este sistema.
No final do passado mês de Abril uma delegação brasileira esteve no Chile negociando a introdução do standard nipo-brasileiro naquele país, standard que tem como grande vantagem a possibilidade de transmissão do sinal também para dispositivos moveis sem necessidade de infra-estruturas adicionais.
Enquanto que a norma europeia, DVB, está completamente testada e mais do que aprovada e a nipo-brasileira, ISDB-T, está em operação , a norma chinesa está ainda em fase de provas, pelo que possivelmente não arrancara na Venezuela em menos de dois anos.
Esta previsto que o anuncio oficial decorrerá no próximo dia 18 de Maio , na semana das telecomunicações.
publicado por sattotal às 19:18 | link do post
tags:
O governo venezuelano tomou a decisão de adoptar a norma chinesa de televisão digital terrestre ,depois de avaliar os standards europeus [utilizado em mais de 72 países ] e o nipo-brasileiro [utilizado no Japão, Brasil e futuramente no Peru].
A adopção do sistema chinês representa em parte um revés para a politica exterior brasileira que tem procurado sensibilizar os seus vizinhos para o standard nipo-brasileiro , contando com alguma base de apoio na América do Sul , uma vez que para além do Perú a Argentina manifestou já o interesse por este sistema.
No final do passado mês de Abril uma delegação brasileira esteve no Chile negociando a introdução do standard nipo-brasileiro naquele país, standard que tem como grande vantagem a possibilidade de transmissão do sinal também para dispositivos moveis sem necessidade de infra-estruturas adicionais.
Enquanto que a norma europeia, DVB, está completamente testada e mais do que aprovada e a nipo-brasileira, ISDB-T, está em operação , a norma chinesa está ainda em fase de provas, pelo que possivelmente não arrancara na Venezuela em menos de dois anos.
Esta previsto que o anuncio oficial decorrerá no próximo dia 18 de Maio , na semana das telecomunicações.
publicado por sattotal às 19:18 | link do post
tags:
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
comentários recentes
Olá robo
MUSA, DIVA, SEREIA LINDA E DELICIOSA QUE AMAREI ET...
ANA HICKMANN A SEREIA MAIS LINDA E DELICIOSA DO MU...
MUSA, DIVA, SEREIA LINDA E DELICIOSA QUE AMAREI ET...
Sereia linda e deliciosa Ana Hickmann, te amo
Deusa linda que amo demais Ana Hickmann
Te amarei enternamente Ana Hickmann
Diva, musa, sereia linda Ana Hickmann, te amo dema...
Está fixe :-)
Faltou indicar os créditos desse artigo. A fonte o...
subscrever feeds
SAPO Blogs