O grupo Anonymous derrubou também sites de diversos bancos nacionais e internacionais.

Seria uma forma de atentar para as novas leis antipirataria na internet que são votadas nos Estados Unidos.

publicado por sattotal às 17:53 | link do post
O grupo Anonymous derrubou também sites de diversos bancos nacionais e internacionais.

Seria uma forma de atentar para as novas leis antipirataria na internet que são votadas nos Estados Unidos.

publicado por sattotal às 17:53 | link do post
O site do Parlamento Europeu foi atacado nesta quinta-feira por piratas informáticos que bloquearam o acesso à página durante várias horas, mesmo que não tenham conseguido bloquear todo os sistema.

A confirmação foi feita à agência Efe, pelo porta-voz do Parlamento Europeu, Jaume Duch, relata o jornal espanhol «ABC», contando que o «ataque» aconteceu por volta do meio dia.

Duch contou que houve «um excesso de acessos» de forma simultânea que deixou a página inacessível para os internautas bem como afectou o serviço interno de intranet.

O porta-voz referiu que o serviço ainda conseguiu ser mantido, mas não confirmou se o ataque informático foi cometido pelo grupo de hackers «Anonymous».
publicado por sattotal às 22:42 | link do post
O site do Parlamento Europeu foi atacado nesta quinta-feira por piratas informáticos que bloquearam o acesso à página durante várias horas, mesmo que não tenham conseguido bloquear todo os sistema.

A confirmação foi feita à agência Efe, pelo porta-voz do Parlamento Europeu, Jaume Duch, relata o jornal espanhol «ABC», contando que o «ataque» aconteceu por volta do meio dia.

Duch contou que houve «um excesso de acessos» de forma simultânea que deixou a página inacessível para os internautas bem como afectou o serviço interno de intranet.

O porta-voz referiu que o serviço ainda conseguiu ser mantido, mas não confirmou se o ataque informático foi cometido pelo grupo de hackers «Anonymous».
publicado por sattotal às 22:42 | link do post

Uma quinta pessoa foi detida no âmbito do caso Megaupload, confirmou à agência AP, uma fonte do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, na capital, enquanto o fundador do portal viu ser-lhe negada a libertação sob fiança, noticia a Lusa.

A polícia holandesa prendeu Andrus Nomm, 32 anos, natural da Estónia e residente no seu país de origem e na Turquia, o quinto elemento a ser detido no âmbito do caso Megaupload, depois do fundador do portal, Kim Schmitz, e três funcionários do portal, na sequência de uma grande operação coordenada pelo FBI.

Entretanto, Schmitz, mais conhecido por Kim Dotcom, vai continuar detido, depois de um tribunal da Nova Zelândia lhe ter recusado o pedido de libertação sob fiança por entender que há risco «real» e «significativo» de fuga da Nova Zelândia.
publicado por sattotal às 19:09 | link do post

Uma quinta pessoa foi detida no âmbito do caso Megaupload, confirmou à agência AP, uma fonte do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, na capital, enquanto o fundador do portal viu ser-lhe negada a libertação sob fiança, noticia a Lusa.

A polícia holandesa prendeu Andrus Nomm, 32 anos, natural da Estónia e residente no seu país de origem e na Turquia, o quinto elemento a ser detido no âmbito do caso Megaupload, depois do fundador do portal, Kim Schmitz, e três funcionários do portal, na sequência de uma grande operação coordenada pelo FBI.

Entretanto, Schmitz, mais conhecido por Kim Dotcom, vai continuar detido, depois de um tribunal da Nova Zelândia lhe ter recusado o pedido de libertação sob fiança por entender que há risco «real» e «significativo» de fuga da Nova Zelândia.
publicado por sattotal às 19:09 | link do post
Um vídeo publicado no YouTube pelos «Anonymous» revelava que o próximo ataque informático seria feito ao Facebook no próximo sábado, dia 28 de Janeiro. No entanto, membros do mesmo grupo indicaram que não têm qualquer intenção de afectar aquela rede social.

No Twitter, o grupo negou o ataque: «Mais uma vez, temos de dizer que não iremos atacar o Facebook! A comunicação social mentiu outra vez».

De acordo com os «hackers», citados pelo «The Washington Post», o «anúncio» foi somente uma forma de protesto contra as políticas de privacidade daquela rede social.

publicado por sattotal às 19:06 | link do post
Um vídeo publicado no YouTube pelos «Anonymous» revelava que o próximo ataque informático seria feito ao Facebook no próximo sábado, dia 28 de Janeiro. No entanto, membros do mesmo grupo indicaram que não têm qualquer intenção de afectar aquela rede social.

No Twitter, o grupo negou o ataque: «Mais uma vez, temos de dizer que não iremos atacar o Facebook! A comunicação social mentiu outra vez».

De acordo com os «hackers», citados pelo «The Washington Post», o «anúncio» foi somente uma forma de protesto contra as políticas de privacidade daquela rede social.

publicado por sattotal às 19:06 | link do post
O site de internet do «Diário do Alentejo», de Beja, está a ser atacado por piratas informáticos, alegadamente do grupo «Anonymous», o que provoca «grandes constrangimentos» na edição «online», disse esta quarta-feira à agência Lusa o director do jornal.

«Começámos a ser repetidamente atacados na terça-feira de manhã», quando os piratas começaram a publicar no site do jornal várias mensagens, como «Sim, vocês foram hackeados», explicou Paulo Barriga.

O ataque «está a causar grandes constrangimentos» na edição «online», que o jornal não consegue actualizar e o site está parado, frisou, referindo que o «Diário do Alentejo» está à espera que os piratas se desliguem para que o sítio «possa voltar ao normal».

Durante o dia de terça-feira, o jornal tentou eliminar a conta de utilizador e a palavra-chave usada pelos piratas para aceder ao site, o que «não resultou» porque o computador usado «estava ligado em permanência».

O jornal retirou as mensagens dos piratas, que depois voltavam a publicá-las, e também tentou actualizar o site, o que não conseguiu, e, por isso, ao final do dia, desactivou-o.

Entretanto, o site foi activado e, ao início da madrugada desta quarta-feira, os piratas voltaram a atacar, substituindo fotografias da página inicial por imagens do logótipo do «Anonymous», constituído pela máscara usada no filme «V de Vingança» e a frase «We are Anonymous».

Os piratas também substituíram notícias da página inicial pela mensagem «A notícia que solicitou não se encontra na base de dados!!!» e quem acedia ao site era direccionado para uma página de um canal no Youtube para ver um vídeo de um jogo de computador.

O ataque «é uma parvoíce, não faz sentido nenhum e parece coisa de moços pequenos», disse, admitindo a hipótese de o ataque poder estar relacionado com uma notícia que o jornal publicou, na edição de 23 de Dezembro de 2011, sobre os «Anonymous» alentejanos.

Pelas imagens do logótipo dos «Anonymous» publicadas no site, são piratas do grupo, responsável por outros ataques informáticos, «mas há índicos que levam a crer que não são e que é alguém que está usar a imagem do Anonymous», disse.

Os piratas não deixaram nenhuma mensagem relacionada com as causas do grupo e, numa das mensagens, usaram o termo «hackeados», mas os membros do «Anonymous» não gostam de ser chamados de «hackers», explicou.

«Duvido muito que seja um ataque do Anonymous», porque, considerando as causas do grupo, «não faz sentido atacar o "Diário do Alentejo", a não ser que não tenham gostado da notícia» publicada pelo jornal, disse Paulo Barriga.

A notícia «não era negativa em relação ao movimento» e «acho que se trata de um hacker isolado, que utiliza as ferramentas do Anonymous para atacar o "Diário do Alentejo" e por outros motivos que não a retaliação», disse, admitindo a hipótese de o jornal apresentar queixa ao Ministério Público contra desconhecidos.
publicado por sattotal às 11:41 | link do post
O site de internet do «Diário do Alentejo», de Beja, está a ser atacado por piratas informáticos, alegadamente do grupo «Anonymous», o que provoca «grandes constrangimentos» na edição «online», disse esta quarta-feira à agência Lusa o director do jornal.

«Começámos a ser repetidamente atacados na terça-feira de manhã», quando os piratas começaram a publicar no site do jornal várias mensagens, como «Sim, vocês foram hackeados», explicou Paulo Barriga.

O ataque «está a causar grandes constrangimentos» na edição «online», que o jornal não consegue actualizar e o site está parado, frisou, referindo que o «Diário do Alentejo» está à espera que os piratas se desliguem para que o sítio «possa voltar ao normal».

Durante o dia de terça-feira, o jornal tentou eliminar a conta de utilizador e a palavra-chave usada pelos piratas para aceder ao site, o que «não resultou» porque o computador usado «estava ligado em permanência».

O jornal retirou as mensagens dos piratas, que depois voltavam a publicá-las, e também tentou actualizar o site, o que não conseguiu, e, por isso, ao final do dia, desactivou-o.

Entretanto, o site foi activado e, ao início da madrugada desta quarta-feira, os piratas voltaram a atacar, substituindo fotografias da página inicial por imagens do logótipo do «Anonymous», constituído pela máscara usada no filme «V de Vingança» e a frase «We are Anonymous».

Os piratas também substituíram notícias da página inicial pela mensagem «A notícia que solicitou não se encontra na base de dados!!!» e quem acedia ao site era direccionado para uma página de um canal no Youtube para ver um vídeo de um jogo de computador.

O ataque «é uma parvoíce, não faz sentido nenhum e parece coisa de moços pequenos», disse, admitindo a hipótese de o ataque poder estar relacionado com uma notícia que o jornal publicou, na edição de 23 de Dezembro de 2011, sobre os «Anonymous» alentejanos.

Pelas imagens do logótipo dos «Anonymous» publicadas no site, são piratas do grupo, responsável por outros ataques informáticos, «mas há índicos que levam a crer que não são e que é alguém que está usar a imagem do Anonymous», disse.

Os piratas não deixaram nenhuma mensagem relacionada com as causas do grupo e, numa das mensagens, usaram o termo «hackeados», mas os membros do «Anonymous» não gostam de ser chamados de «hackers», explicou.

«Duvido muito que seja um ataque do Anonymous», porque, considerando as causas do grupo, «não faz sentido atacar o "Diário do Alentejo", a não ser que não tenham gostado da notícia» publicada pelo jornal, disse Paulo Barriga.

A notícia «não era negativa em relação ao movimento» e «acho que se trata de um hacker isolado, que utiliza as ferramentas do Anonymous para atacar o "Diário do Alentejo" e por outros motivos que não a retaliação», disse, admitindo a hipótese de o jornal apresentar queixa ao Ministério Público contra desconhecidos.
publicado por sattotal às 11:41 | link do post
Brasão
Imagem:- Google
O grupo de hackers Anonymous atacou esta madrugada os sites do governo do Distrito Federal de Brasília e a página na internet de uma cantora brasileira. As ações do grupo são um protesto contra o fecho do Megaupload.com.

O grupo de piratas informáticos publicou mensagens no Twitter a contar que tinham atacado uma centena de sites de Brasília e que estas intervenções duraram duas horas, de 02h47 até 04h20 (hora local).

O ciberataque atingiu também o site da cantora brasileira Paula Fernandes, onde se podia ler: "Se o Megaupload está fora do ar, você também está!", assinada por "GhostOffThreads" e com a imagem de 'V', do filme "V de vingança", símbolo do grupo, a preto e branco.

Os Anonymous, um grupo de hackers disseminados pelo mundo inteiro que se faz representar por uma máscara a branco e preto com um sorriso sarcástico, desativou há uns dias, durante várias horas, os sites do FBI e do Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

Ontem, os Anonymous também atacaram o site do Eliseu, a sede da presidência francesa, depois do presidente francês, Nicolas Sarkozy, ter saudado a decisão do tribunal federal americano de fechar o site Megaupload.com, uma das mais importantes plataformas de troca de arquivos na internet.

O Megaupload.com contava com mais de 150 milhões de utilizadores e 50 milhões de visitantes por dia, ou seja, 4% do tráfego mundial na rede.

Segundo o FBI, o site "organiza a distribuição em massa" ilegal de conteúdo protegido por direitos de autores.

Fonte:-
Inês Alves c/ Lusa
Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico.
publicado por sattotal às 10:57 | link do post
Brasão
Imagem:- Google
O grupo de hackers Anonymous atacou esta madrugada os sites do governo do Distrito Federal de Brasília e a página na internet de uma cantora brasileira. As ações do grupo são um protesto contra o fecho do Megaupload.com.

O grupo de piratas informáticos publicou mensagens no Twitter a contar que tinham atacado uma centena de sites de Brasília e que estas intervenções duraram duas horas, de 02h47 até 04h20 (hora local).

O ciberataque atingiu também o site da cantora brasileira Paula Fernandes, onde se podia ler: "Se o Megaupload está fora do ar, você também está!", assinada por "GhostOffThreads" e com a imagem de 'V', do filme "V de vingança", símbolo do grupo, a preto e branco.

Os Anonymous, um grupo de hackers disseminados pelo mundo inteiro que se faz representar por uma máscara a branco e preto com um sorriso sarcástico, desativou há uns dias, durante várias horas, os sites do FBI e do Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

Ontem, os Anonymous também atacaram o site do Eliseu, a sede da presidência francesa, depois do presidente francês, Nicolas Sarkozy, ter saudado a decisão do tribunal federal americano de fechar o site Megaupload.com, uma das mais importantes plataformas de troca de arquivos na internet.

O Megaupload.com contava com mais de 150 milhões de utilizadores e 50 milhões de visitantes por dia, ou seja, 4% do tráfego mundial na rede.

Segundo o FBI, o site "organiza a distribuição em massa" ilegal de conteúdo protegido por direitos de autores.

Fonte:-
Inês Alves c/ Lusa
Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico.
publicado por sattotal às 10:57 | link do post
A Symantec voltou atrás no caso do roubo do código fonte de várias versões do antivírus Norton e admitiu que este terá sido acedido por hackers num ataque aos seus sistemas.

A informação é avançada pela Reuters, que refere que a empresa de segurança admitiu a violação dos seus sistemas, contrariamente ao que disse na semana passada, quando um grupo de hackers indianos divulgou parte do código fonte de vários produtos da Symantec.

Na altura a fabricante do Norton afirmou que o acesso aos códigos em causa resultou de um ataque informático contra instituições governamentais da Índia, mas agora, depois de uma investigação interna, voltou atrás.

De acordo com a agência noticiosa, que cita um porta-voz da fabricante do Norton, a Symantec revela agora que hackers não identificados acederam aos sistemas da empresa em 2006, o que terá resultado no roubo do código fonte de cinco versões de antivírus da empresa, datadas daquele ano: Norton Antivirus Corporate Edition, Norton Internet Security, Norton Utilities, Norton GoBack e pcAnywhere.

Contudo, segundo Cris Paden, o ataque não coloca em risco a segurança dos utilizadores das versões mais recentes dos produtos da empresa.

Tal não é a opinião de uma analista citada pela Reuters, Laura DiDio, que considera que partes do código fonte roubadas poderão ainda estar presentes nas versões actuais dos produtos da empresa.
Segundo o porta-voz da Symantec, o antivírus que poderá ter estar mais exposto à divulgação do código é o pcAnywhere, mas realça que todos os utilizadores deste software já estão a ser notificados pela fabricante do Norton, que está a disponibilizar ajuda para que os utilizadores evitem problemas
publicado por sattotal às 07:46 | link do post
A Symantec voltou atrás no caso do roubo do código fonte de várias versões do antivírus Norton e admitiu que este terá sido acedido por hackers num ataque aos seus sistemas.

A informação é avançada pela Reuters, que refere que a empresa de segurança admitiu a violação dos seus sistemas, contrariamente ao que disse na semana passada, quando um grupo de hackers indianos divulgou parte do código fonte de vários produtos da Symantec.

Na altura a fabricante do Norton afirmou que o acesso aos códigos em causa resultou de um ataque informático contra instituições governamentais da Índia, mas agora, depois de uma investigação interna, voltou atrás.

De acordo com a agência noticiosa, que cita um porta-voz da fabricante do Norton, a Symantec revela agora que hackers não identificados acederam aos sistemas da empresa em 2006, o que terá resultado no roubo do código fonte de cinco versões de antivírus da empresa, datadas daquele ano: Norton Antivirus Corporate Edition, Norton Internet Security, Norton Utilities, Norton GoBack e pcAnywhere.

Contudo, segundo Cris Paden, o ataque não coloca em risco a segurança dos utilizadores das versões mais recentes dos produtos da empresa.

Tal não é a opinião de uma analista citada pela Reuters, Laura DiDio, que considera que partes do código fonte roubadas poderão ainda estar presentes nas versões actuais dos produtos da empresa.
Segundo o porta-voz da Symantec, o antivírus que poderá ter estar mais exposto à divulgação do código é o pcAnywhere, mas realça que todos os utilizadores deste software já estão a ser notificados pela fabricante do Norton, que está a disponibilizar ajuda para que os utilizadores evitem problemas
publicado por sattotal às 07:46 | link do post
O site Megaupload foi encerrado pelas autoridades norte-americanas e o seu fundador foi detido após uma queixa da companhia discográfica Universal. O colectivo hacker Anonymous retaliou com o maior ataque de sempre.

Segundo a justiça norte-americana, o serviço de partilha de ficheiros Megaupload, um dos mais populares da internet, é responsável por prejuízos de quase 500 milhões de euros de autores e empresas da indústria discográfica e cinematográfica. Sete pessoas - quatro das quais detidas na Nova Zelândia, incluindo o fundador do Megaupload Kim Dotcom - são acusadas de associação criminosa e violação de direitos de autor.

Para além do encerramento do site, legalmente sediado em Hong Kong, foram apreendidos diversos servidores, material informático e outros bens no valor de 50 milhões de dólares.

A operação internacional surge após várias acções legais movidas por gigantes como a Universal, que recentemente contestara a participação de conhecidas estrelas da música pop num vídeo de promoção do Megaupload. Will.i.am, Kanye West e Alicia Keys são alguns músicos que defendem aquele site partilha de ficheiros, apesar da companhia discográfica não ter autorizado os artistas a participar no anúncio.
Polémica antipirataria

A acção contra o Megaupload, que em si não é um site de partilha de conteúdos protegidos, mas que pode ser utilizado para esse fim de forma anónima, acontece um dia após o protesto da Wikipédia e de outros importantes sites contra dois projectos-lei que neste momento são discutidos nos Estados Unidos.

Os diplomas PIPA e SOPA prevêem o encerramento de sites que contenham conteúdos protegidos, ainda que tenham sido utilizadores e não os administradores desses sites a difundir ilegalmente músicas, filmes ou fotografias. A título de exemplo, o YouTube poderia ser encerrado e enfrentar acção legal pelo facto de um utilizador divulgar naquele site um conteúdo protegido por direitos de autor, ainda que sem a autorização daquele serviço de vídeo.

Contra-ataque hacker


Entretanto, o caso Megaupload motivou aquele que será já o maior ataque de sempre protagonizado pela rede hacker Anonymous. Às 23h de quinta-feira (hora de Lisboa), 5,635 indivíduos participavam numa acção que tinha tornado indisponíveis os sites de várias organizações governamentais e empresas audiovisuais. FBI, Departamento de Justiça, Universal, MPAA e RIAA estavam offline.
Às 23h55, a CNN citava uma fonte do colectivo hacker para indicar que pelo menos 27.000 computadores estariam a ser utilizados no ataque.
Às primeiras horas de sexta-feira, o Megaupload voltava a estar disponível de forma clandestina através do endereço
http://megaupload.bz

Fonte:- SOL
publicado por sattotal às 07:30 | link do post
O site Megaupload foi encerrado pelas autoridades norte-americanas e o seu fundador foi detido após uma queixa da companhia discográfica Universal. O colectivo hacker Anonymous retaliou com o maior ataque de sempre.

Segundo a justiça norte-americana, o serviço de partilha de ficheiros Megaupload, um dos mais populares da internet, é responsável por prejuízos de quase 500 milhões de euros de autores e empresas da indústria discográfica e cinematográfica. Sete pessoas - quatro das quais detidas na Nova Zelândia, incluindo o fundador do Megaupload Kim Dotcom - são acusadas de associação criminosa e violação de direitos de autor.

Para além do encerramento do site, legalmente sediado em Hong Kong, foram apreendidos diversos servidores, material informático e outros bens no valor de 50 milhões de dólares.

A operação internacional surge após várias acções legais movidas por gigantes como a Universal, que recentemente contestara a participação de conhecidas estrelas da música pop num vídeo de promoção do Megaupload. Will.i.am, Kanye West e Alicia Keys são alguns músicos que defendem aquele site partilha de ficheiros, apesar da companhia discográfica não ter autorizado os artistas a participar no anúncio.
Polémica antipirataria

A acção contra o Megaupload, que em si não é um site de partilha de conteúdos protegidos, mas que pode ser utilizado para esse fim de forma anónima, acontece um dia após o protesto da Wikipédia e de outros importantes sites contra dois projectos-lei que neste momento são discutidos nos Estados Unidos.

Os diplomas PIPA e SOPA prevêem o encerramento de sites que contenham conteúdos protegidos, ainda que tenham sido utilizadores e não os administradores desses sites a difundir ilegalmente músicas, filmes ou fotografias. A título de exemplo, o YouTube poderia ser encerrado e enfrentar acção legal pelo facto de um utilizador divulgar naquele site um conteúdo protegido por direitos de autor, ainda que sem a autorização daquele serviço de vídeo.

Contra-ataque hacker


Entretanto, o caso Megaupload motivou aquele que será já o maior ataque de sempre protagonizado pela rede hacker Anonymous. Às 23h de quinta-feira (hora de Lisboa), 5,635 indivíduos participavam numa acção que tinha tornado indisponíveis os sites de várias organizações governamentais e empresas audiovisuais. FBI, Departamento de Justiça, Universal, MPAA e RIAA estavam offline.
Às 23h55, a CNN citava uma fonte do colectivo hacker para indicar que pelo menos 27.000 computadores estariam a ser utilizados no ataque.
Às primeiras horas de sexta-feira, o Megaupload voltava a estar disponível de forma clandestina através do endereço
http://megaupload.bz

Fonte:- SOL
publicado por sattotal às 07:30 | link do post
Foi encontrado um novo esquema de phishing no Facebook que visa roubar a informação pessoal e dados do cartão de crédito dos utilizadores da rede social, segundo avança o jornal Sol.

A fraude baseia-se em roubar os dados de login e números de cartões de crédito das vítimas. De acordo com um analista da Kaspersky Lab, fabricante de antivírus, uma das características do ataque é o facto de reutilizar os dados roubados para alterar o nome do perfil da conta da vítima para Facebook Security, escrito com caracteres ASCII. A fotografia do utilizador é também modificada, passando a surgir o logótipo do Facebook.

Para além disso, é ainda enviada uma mensagem para os contactos do visado. “Nesta mensagem, que consiste num ‘último aviso’, os contactos da vítima ficam a saber que alegadamente ‘a sua conta do Facebook será desativada já que alguém o denunciou. Por favor, restaure a segurança da sua conta em’, seguido de um link que remete para uma falsa página da rede social”, explica o Sol.

É a partir desse site fraudulento que são pedidos os dados pessoais das vítimas para, supostamente, restaurar a conta. De seguida, o utilizador recebe uma nova mensagem com o pedido de confirmação da identidade com um pagamento, o qual deve ser feito com cartão de crédito. Nesta “etapa” pretende-se roubar os dados financeiros, tal como tinha acontecido anteriormente com os pessoais.

Fonte: Sol
publicado por sattotal às 22:23 | link do post
Foi encontrado um novo esquema de phishing no Facebook que visa roubar a informação pessoal e dados do cartão de crédito dos utilizadores da rede social, segundo avança o jornal Sol.

A fraude baseia-se em roubar os dados de login e números de cartões de crédito das vítimas. De acordo com um analista da Kaspersky Lab, fabricante de antivírus, uma das características do ataque é o facto de reutilizar os dados roubados para alterar o nome do perfil da conta da vítima para Facebook Security, escrito com caracteres ASCII. A fotografia do utilizador é também modificada, passando a surgir o logótipo do Facebook.

Para além disso, é ainda enviada uma mensagem para os contactos do visado. “Nesta mensagem, que consiste num ‘último aviso’, os contactos da vítima ficam a saber que alegadamente ‘a sua conta do Facebook será desativada já que alguém o denunciou. Por favor, restaure a segurança da sua conta em’, seguido de um link que remete para uma falsa página da rede social”, explica o Sol.

É a partir desse site fraudulento que são pedidos os dados pessoais das vítimas para, supostamente, restaurar a conta. De seguida, o utilizador recebe uma nova mensagem com o pedido de confirmação da identidade com um pagamento, o qual deve ser feito com cartão de crédito. Nesta “etapa” pretende-se roubar os dados financeiros, tal como tinha acontecido anteriormente com os pessoais.

Fonte: Sol
publicado por sattotal às 22:23 | link do post
A ESET Portugal lançou um aviso sobre um e-mail fraudulento que está a circular na rede e que tem como objetivo levar os utilizadores do Facebook a activarem a nova forma de perfil denominada Timeline.

A ameaça surge através de um e-mail que não apresenta origem, nem fonte, mas usa o nome de dois meios de comunicação conhecidos (RTP e Techcrunch) como forma de convencer os utilizadores a descarregar um trojan.

A ativição do Timeline pode ser feita há já algum tempo, no entanto no e-mail é referido que esta funcionalidade é nova e que quem não consegue esperar mais pode seguir uma explicação da RTP para obter o “novo perfil em três minutos”.

O e-mail explica então que o site Techcrunch desenvolveu este método e descreve as etapas necessárias para activar o novo perfil. De seguida, é introduzida uma instrução falsa que recomenda ao utilizar o download de um ficheiro denominado Facebook-Config para facilitar todo este processo, deixando o vírus entrar no sistema.

Nuno Mendes da ESET Portugal explica que: “Considerando o Facebook como a maior rede social da actualidade, com mais de 4 milhões de utilizadores em Portugal, estes ataques de phishing acerca de um assunto tão recente como a funcionalidade Timeline, podem facilmente contribuir para um crescente número de computadores infectados.”

A ESET alerta assim para o perigo de aceder a este link, pois trata-se de um vírus para sistemas operativos Windows.

Fonte: EDC
publicado por sattotal às 22:18 | link do post
A ESET Portugal lançou um aviso sobre um e-mail fraudulento que está a circular na rede e que tem como objetivo levar os utilizadores do Facebook a activarem a nova forma de perfil denominada Timeline.

A ameaça surge através de um e-mail que não apresenta origem, nem fonte, mas usa o nome de dois meios de comunicação conhecidos (RTP e Techcrunch) como forma de convencer os utilizadores a descarregar um trojan.

A ativição do Timeline pode ser feita há já algum tempo, no entanto no e-mail é referido que esta funcionalidade é nova e que quem não consegue esperar mais pode seguir uma explicação da RTP para obter o “novo perfil em três minutos”.

O e-mail explica então que o site Techcrunch desenvolveu este método e descreve as etapas necessárias para activar o novo perfil. De seguida, é introduzida uma instrução falsa que recomenda ao utilizar o download de um ficheiro denominado Facebook-Config para facilitar todo este processo, deixando o vírus entrar no sistema.

Nuno Mendes da ESET Portugal explica que: “Considerando o Facebook como a maior rede social da actualidade, com mais de 4 milhões de utilizadores em Portugal, estes ataques de phishing acerca de um assunto tão recente como a funcionalidade Timeline, podem facilmente contribuir para um crescente número de computadores infectados.”

A ESET alerta assim para o perigo de aceder a este link, pois trata-se de um vírus para sistemas operativos Windows.

Fonte: EDC
publicado por sattotal às 22:18 | link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
comentários recentes
MUSA, DIVA, SEREIA LINDA E DELICIOSA QUE AMAREI ET...
Sereia linda e deliciosa Ana Hickmann, te amo
Deusa linda que amo demais Ana Hickmann
Te amarei enternamente Ana Hickmann
Diva, musa, sereia linda Ana Hickmann, te amo dema...
Está fixe :-)
Faltou indicar os créditos desse artigo. A fonte o...
Excelente artigo, gostei da abordagem. Visite o me...
Em que decodificador?
Porque está emissora só tem programa de merda não ...
Posts mais comentados
SAPO Blogs