Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LIVE TV

LIVE TV

Brasil - Horário de verão termina nesta noite

Fevereiro 25, 2012

sattotal

O horário brasileiro de verão, que teve sua maior temporada desde 1985, termina nesta noite. Em dez Estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, além da Bahia e do Distrito Federal, os relógios devem ser atrasados em 1 hora à 0h de domingo, quando voltarão a marcar 23h do sábado.

O período, iniciado em 15 outubro do ano passado, teve 133 dias, por conta da coincidência entre o dia previsto para o término do horário de verão e o domingo de carnaval, quando o encerramento deve ser no fim de semana seguinte. No caso, dia 26 de fevereiro de 2012. O objetivo é evitar que, no meio da folia, a população se esqueça de ajustar os relógios.

Em outubro: Horário de verão começa no País

A economia nesta edição foi de aproximadamento R$ 160 milhões, segundo o Operador Nacional do Sistema (ONS). Dados reunidos pela ONS apontam para uma redução da demanda no horário da ordem de 2.555 MW - 1.840 MW no Sudeste e Centro-Oeste, 610 MW no Sul e 105 MW no Nordeste - apenas a Bahia adotou o horário alternativo. A redução representa 4,6% da demanda máxima dos três subsistemas.

Ainda conforme o órgão regulador, a redução de energia foi de 0,5% em todos os subsistemas envolvidos, o que equivale a 8% do consumo mensal da cidade do Rio de Janeiro ou 10% do consumo mensal de Curitiba e 0,5% do consumo mensal de Feira de Santana (BA). No caso de São Paulo, houve redução de demanda de 4,5% no horário de pico - resultando em economia de 985 MW, a maior do País.

No Brasil, o horário de verão foi instituído pela primeira vez no verão de 1931/1932, pelo então presidente Getúlio Vargas. Sua versão de estreia durou quase meio ano, vigorando de 3 de outubro de 1931 até 31 de março de 1932. No verão seguinte, foi reeditada a medida com a mesma duração da primeira versão.

Posteriormente, a adoção da medida foi retomada em períodos não consecutivos, nos anos de 1949 até 1953, de 1963 até 1968, e nos tempos atuais a partir de 1985. O período de vigência é bastante variado, mas a média nos últimos 20 anos está em torno de 120 dias de duração, no Brasil.

Brasil - Horário de verão termina nesta noite

Fevereiro 25, 2012

sattotal

O horário brasileiro de verão, que teve sua maior temporada desde 1985, termina nesta noite. Em dez Estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, além da Bahia e do Distrito Federal, os relógios devem ser atrasados em 1 hora à 0h de domingo, quando voltarão a marcar 23h do sábado.

O período, iniciado em 15 outubro do ano passado, teve 133 dias, por conta da coincidência entre o dia previsto para o término do horário de verão e o domingo de carnaval, quando o encerramento deve ser no fim de semana seguinte. No caso, dia 26 de fevereiro de 2012. O objetivo é evitar que, no meio da folia, a população se esqueça de ajustar os relógios.

Em outubro: Horário de verão começa no País

A economia nesta edição foi de aproximadamento R$ 160 milhões, segundo o Operador Nacional do Sistema (ONS). Dados reunidos pela ONS apontam para uma redução da demanda no horário da ordem de 2.555 MW - 1.840 MW no Sudeste e Centro-Oeste, 610 MW no Sul e 105 MW no Nordeste - apenas a Bahia adotou o horário alternativo. A redução representa 4,6% da demanda máxima dos três subsistemas.

Ainda conforme o órgão regulador, a redução de energia foi de 0,5% em todos os subsistemas envolvidos, o que equivale a 8% do consumo mensal da cidade do Rio de Janeiro ou 10% do consumo mensal de Curitiba e 0,5% do consumo mensal de Feira de Santana (BA). No caso de São Paulo, houve redução de demanda de 4,5% no horário de pico - resultando em economia de 985 MW, a maior do País.

No Brasil, o horário de verão foi instituído pela primeira vez no verão de 1931/1932, pelo então presidente Getúlio Vargas. Sua versão de estreia durou quase meio ano, vigorando de 3 de outubro de 1931 até 31 de março de 1932. No verão seguinte, foi reeditada a medida com a mesma duração da primeira versão.

Posteriormente, a adoção da medida foi retomada em períodos não consecutivos, nos anos de 1949 até 1953, de 1963 até 1968, e nos tempos atuais a partir de 1985. O período de vigência é bastante variado, mas a média nos últimos 20 anos está em torno de 120 dias de duração, no Brasil.

Satélite ARABSAT 5A - 30,5.º Este - Portugal

Novembro 30, 2011

sattotal

O Arabsat 5A é o substituto nesta posição geogáfica do Arabsat 2A. É um satélite de recepção difícil.

Em Portugal, os feixes que se podem receber são os "Magreb" e o "Pan-Arab", embora só com antenas de diâmetro igual ou superior a 90 centímetros.

Tem alguns canais televisivos interessantes pela novidade, tais como o M Lebanon, um outro denominado pelo tipo de de codificador como Tandberg Service e o IMN.

O seu idioma é o árabe, o que poderá novamente ser um obstáculo para a maioria dos potenciais interessados.

Lista de transponders deste satélite
clique no nome do satélite para fazer o download:- ARABSAT 5A

PAN-ARAB

Magreb


Informação Técnica

Satellite Name: Arabsat 5A
Status: active
Position: 31° E (30.5° E)
Norad: 36745
Cospar number: 2010-032B
Operator: Arabsat
Launch date: 26-Jun-2010
Launch site: Guiana Space Center
Launch vehicle: Ariane 5
Launch mass (kg): 4940
Dry mass (kg):
Manufacturer: EADS Astrium
Model (bus): Eurostar-3000
Orbit: GEO
Expected lifetime: 15 yrs.
Call sign:
Beacon(s): 3705.1L, 4191R, 10706, 12749
Details:
16 active C-band transponders, 24 active Ku-band transponders to provide the large range of satellite communications services such as television backhauling and broadcasting, telephony, business communications, Internet trunking and the provision of VSAT and other interactive services, over sub-Saharan Africa, North-Africa and the Middle East. Planned to be launched in pair with COMS 1.
Beams:
C-band Appendix 30B beam (active)
C-band Middle East and Africa beam (active)
Ku-band Central Middle East and North Africa beam (active)
Ku-band MAGHREB beam (active)
Ku-band MASHREQ beam (active)
Ku-band Pan-Arabic beam (active)

Satélite ARABSAT 5A - 30,5.º Este - Portugal

Novembro 30, 2011

sattotal

O Arabsat 5A é o substituto nesta posição geogáfica do Arabsat 2A. É um satélite de recepção difícil.

Em Portugal, os feixes que se podem receber são os "Magreb" e o "Pan-Arab", embora só com antenas de diâmetro igual ou superior a 90 centímetros.

Tem alguns canais televisivos interessantes pela novidade, tais como o M Lebanon, um outro denominado pelo tipo de de codificador como Tandberg Service e o IMN.

O seu idioma é o árabe, o que poderá novamente ser um obstáculo para a maioria dos potenciais interessados.

Lista de transponders deste satélite
clique no nome do satélite para fazer o download:- ARABSAT 5A

PAN-ARAB

Magreb


Informação Técnica

Satellite Name: Arabsat 5A
Status: active
Position: 31° E (30.5° E)
Norad: 36745
Cospar number: 2010-032B
Operator: Arabsat
Launch date: 26-Jun-2010
Launch site: Guiana Space Center
Launch vehicle: Ariane 5
Launch mass (kg): 4940
Dry mass (kg):
Manufacturer: EADS Astrium
Model (bus): Eurostar-3000
Orbit: GEO
Expected lifetime: 15 yrs.
Call sign:
Beacon(s): 3705.1L, 4191R, 10706, 12749
Details:
16 active C-band transponders, 24 active Ku-band transponders to provide the large range of satellite communications services such as television backhauling and broadcasting, telephony, business communications, Internet trunking and the provision of VSAT and other interactive services, over sub-Saharan Africa, North-Africa and the Middle East. Planned to be launched in pair with COMS 1.
Beams:
C-band Appendix 30B beam (active)
C-band Middle East and Africa beam (active)
Ku-band Central Middle East and North Africa beam (active)
Ku-band MAGHREB beam (active)
Ku-band MASHREQ beam (active)
Ku-band Pan-Arabic beam (active)

Satélite EUROBIRD 3 - 33.º Este - Portugal

Novembro 30, 2011

sattotal

Satélite sem qualquer interesse para nós, devido ao "Spot A", o qual está direcionado para a área Oeste da Europa, não emitir qualquer canal de televisão, conseguindo somente a sintonia de uma portadora do serviço de internet por satélite.

Lista de transponders deste satélite
Clique no nome do Satélite para fazer o download:- EUROBIRD 3

 

Informação Técnica

Satellite Name: Eurobird 3 (eBird 1)
Status: active
Position: 33° E (33° E)
Norad: 27948
Cospar number: 2003-043A
Operator: Eutelsat Communications S.A.
Launch date: 27-Sep-2003
Launch site: Guiana Space Center
Launch vehicle: Ariane 5 G
Launch mass (kg): 1525
Dry mass (kg): 1300
Manufacturer: Boeing (Hughes)
Model (bus): HS-376HP
Orbit: GEO
Expected lifetime: 10 yrs.
Call sign:
Beacon(s): 11199H, 11701H
Details:
20 Ku-band transponders; video and data transmission to Europe and Turkey.
Beams:
Ku-band Spot A Beam (active)
Ku-band Spot B Beam (active)
Ku-band Spot C Beam (active)
Ku-band Spot D Beam (active)

Satélite EUROBIRD 3 - 33.º Este - Portugal

Novembro 30, 2011

sattotal

Satélite sem qualquer interesse para nós, devido ao "Spot A", o qual está direcionado para a área Oeste da Europa, não emitir qualquer canal de televisão, conseguindo somente a sintonia de uma portadora do serviço de internet por satélite.

Lista de transponders deste satélite
Clique no nome do Satélite para fazer o download:- EUROBIRD 3

 

Informação Técnica

Satellite Name: Eurobird 3 (eBird 1)
Status: active
Position: 33° E (33° E)
Norad: 27948
Cospar number: 2003-043A
Operator: Eutelsat Communications S.A.
Launch date: 27-Sep-2003
Launch site: Guiana Space Center
Launch vehicle: Ariane 5 G
Launch mass (kg): 1525
Dry mass (kg): 1300
Manufacturer: Boeing (Hughes)
Model (bus): HS-376HP
Orbit: GEO
Expected lifetime: 10 yrs.
Call sign:
Beacon(s): 11199H, 11701H
Details:
20 Ku-band transponders; video and data transmission to Europe and Turkey.
Beams:
Ku-band Spot A Beam (active)
Ku-band Spot B Beam (active)
Ku-band Spot C Beam (active)
Ku-band Spot D Beam (active)

Satélite Express AM22 - 53.º Este - Portugal

Novembro 30, 2011

sattotal

Neste satélite são difundidos - dentro da área de cobertura que nos abrange - canais russos e alguns árabes.

Os feixes que se poderão receber são o "Europe", com 48 dBW; o "Wide Europe", com cerca de 47 dBW; e o "S2", este com cerca de 45 dBW.

A antena a utilizar poderá compreender diâmetros entre 80 centímetros e 1 metro. É um satélite com algum interesse, dada a qualidade da maioria dos programas aqui transmitidos, mas o seu idioma dominante é o russo.

Nos Açores e na Madeira não é possível a sua recepção.


Lista de transponders deste Satélite
Clique no nome do satélite para fazer o download EXPRESS AM22

 
Informação Técnica

Satellite Name: Express AM22 (Sesat 2, Ekspress AM22)
Status: active
Position: 53° E (53° E)
Norad: 28134
Cospar number: 2003-060A
Operator: Russian Satellite Communications Company (Intersputnik)/EUTELSAT
Launch date: 28-Dec-2003
Launch site: Baikonur Cosmodrome
Launch vehicle: Proton K
Launch mass (kg): 2600
Dry mass (kg): 590
Manufacturer: ISS Reshetnev (ex NPO PM)(Bus)
Model (bus): MSS-2500-GSO
Orbit: GEO
Expected lifetime: 12 yrs
Call sign:
Beacon(s): 11200R
Details:
24 (+8) Ku-band transponders to provide a package of communications services (digital TV, telephony, videoconferencing, data transmission, the Internet access) and to deploy satellite networks by applying VSAT technology.
Beams:
Ku-band Europe Beam (active)
Ku-band Steerable 1 Beam (active)
Ku-band Steerable 2 Beam (active)
Ku-band Wide Europe Beam (active)

Satélite Express AM22 - 53.º Este - Portugal

Novembro 30, 2011

sattotal

Neste satélite são difundidos - dentro da área de cobertura que nos abrange - canais russos e alguns árabes.

Os feixes que se poderão receber são o "Europe", com 48 dBW; o "Wide Europe", com cerca de 47 dBW; e o "S2", este com cerca de 45 dBW.

A antena a utilizar poderá compreender diâmetros entre 80 centímetros e 1 metro. É um satélite com algum interesse, dada a qualidade da maioria dos programas aqui transmitidos, mas o seu idioma dominante é o russo.

Nos Açores e na Madeira não é possível a sua recepção.


Lista de transponders deste Satélite
Clique no nome do satélite para fazer o download EXPRESS AM22

 
Informação Técnica

Satellite Name: Express AM22 (Sesat 2, Ekspress AM22)
Status: active
Position: 53° E (53° E)
Norad: 28134
Cospar number: 2003-060A
Operator: Russian Satellite Communications Company (Intersputnik)/EUTELSAT
Launch date: 28-Dec-2003
Launch site: Baikonur Cosmodrome
Launch vehicle: Proton K
Launch mass (kg): 2600
Dry mass (kg): 590
Manufacturer: ISS Reshetnev (ex NPO PM)(Bus)
Model (bus): MSS-2500-GSO
Orbit: GEO
Expected lifetime: 12 yrs
Call sign:
Beacon(s): 11200R
Details:
24 (+8) Ku-band transponders to provide a package of communications services (digital TV, telephony, videoconferencing, data transmission, the Internet access) and to deploy satellite networks by applying VSAT technology.
Beams:
Ku-band Europe Beam (active)
Ku-band Steerable 1 Beam (active)
Ku-band Steerable 2 Beam (active)
Ku-band Wide Europe Beam (active)

ESPECIAL TERREMOTOS

Março 19, 2011

sattotal

O terremoto é um abalo violento do solo que dura de 1 a 2 minutos. O chão começa a tremer e provoca o desmoronamento de casas, os móveis caem e os vidros das janelas quebram. Em casos mais violentos os prédios desmoronam e pontes são destruídas.

Como ocorre o terremoto?

A terra é formada por camadas: a hidrosfera (de água), a atmosfera (de gases) e a litosfera (de rochas). A litosfera é a camada mais rígida da terra e divide-se em partes menores chamadas placas tectônicas. Essas placas tectônicas se movimentam lentamente, gerando um processo contínuo de esforço e deformação nas grandes massas da rocha. Quando esse esforço supera o limite de resistência da rocha, faz com que ela se rompa liberando parte da energia acumulada que é liberada sob forma de ondas elásticas, chamadas de ondas sísmicas. Essas ondas podem se espalhar em todas as direções, fazendo a terra vibrar intensamente, ocasionando os terremotos

Escala Richter  

A escala Richter é um sistema criado por dois americanos, a cerca de 70 anos para medir os movimentos sísmicos (ondas sísmicas) na Califórnia. Charles Richter, juntamente com seu colega Bueno Gutemberg desenvolveu o sistema que mede a potência de um tremor em um determinado lugar. A escala Richter é pontuada de um a nove. Cada grau corresponde a ondas dez vezes mais “fortes”, a uma potência 30 vezes superior. Assim, por exemplo, um terremoto de grau nove na escala Richter é 900 vezes mais potente que um tremor de grau sete.

Um terremoto de menos de 3,5 graus é apenas registrado pelos sismógrafos. Um entre 3,5 e 5,4 já pode produzir danos. Um entre 5,5 e 6 provoca danos menores em edifícios bem construídos, mas pode causar maiores danos em outros.

Já um terremoto entre 6,1 e 6,9 na escala Richter pode ser devastador numa zona de 100 km. Um entre sete e 7,9 pode causar sérios danos numa grande superfície. Os terremotos acima de oito podem provocar grandes danos em regiões localizadas a várias centenas de quilômetros do epicentro.

Veja os players em Tela cheia . Duplo clique ou use o mouse (rato)

ENTENDA O QUE É UM TERREMOTO


//exemplo: mms://xpzone-radio:1234/



OS MAIORES TERREMOTOS

//exemplo: mms://xpzone-radio:1234/



SISMO NO JAPÃO – ANTES E DEPOIS

//exemplo: mms://xpzone-radio:1234/



Uma semana depois do sismo, Japão fez 1 minuto de silêncio em homenagem às vítimas







ESPECIAL TERREMOTOS

Março 19, 2011

sattotal

O terremoto é um abalo violento do solo que dura de 1 a 2 minutos. O chão começa a tremer e provoca o desmoronamento de casas, os móveis caem e os vidros das janelas quebram. Em casos mais violentos os prédios desmoronam e pontes são destruídas.

Como ocorre o terremoto?

A terra é formada por camadas: a hidrosfera (de água), a atmosfera (de gases) e a litosfera (de rochas). A litosfera é a camada mais rígida da terra e divide-se em partes menores chamadas placas tectônicas. Essas placas tectônicas se movimentam lentamente, gerando um processo contínuo de esforço e deformação nas grandes massas da rocha. Quando esse esforço supera o limite de resistência da rocha, faz com que ela se rompa liberando parte da energia acumulada que é liberada sob forma de ondas elásticas, chamadas de ondas sísmicas. Essas ondas podem se espalhar em todas as direções, fazendo a terra vibrar intensamente, ocasionando os terremotos

Escala Richter  

A escala Richter é um sistema criado por dois americanos, a cerca de 70 anos para medir os movimentos sísmicos (ondas sísmicas) na Califórnia. Charles Richter, juntamente com seu colega Bueno Gutemberg desenvolveu o sistema que mede a potência de um tremor em um determinado lugar. A escala Richter é pontuada de um a nove. Cada grau corresponde a ondas dez vezes mais “fortes”, a uma potência 30 vezes superior. Assim, por exemplo, um terremoto de grau nove na escala Richter é 900 vezes mais potente que um tremor de grau sete.

Um terremoto de menos de 3,5 graus é apenas registrado pelos sismógrafos. Um entre 3,5 e 5,4 já pode produzir danos. Um entre 5,5 e 6 provoca danos menores em edifícios bem construídos, mas pode causar maiores danos em outros.

Já um terremoto entre 6,1 e 6,9 na escala Richter pode ser devastador numa zona de 100 km. Um entre sete e 7,9 pode causar sérios danos numa grande superfície. Os terremotos acima de oito podem provocar grandes danos em regiões localizadas a várias centenas de quilômetros do epicentro.

Veja os players em Tela cheia . Duplo clique ou use o mouse (rato)

ENTENDA O QUE É UM TERREMOTO


//exemplo: mms://xpzone-radio:1234/



OS MAIORES TERREMOTOS

//exemplo: mms://xpzone-radio:1234/



SISMO NO JAPÃO – ANTES E DEPOIS

//exemplo: mms://xpzone-radio:1234/



Uma semana depois do sismo, Japão fez 1 minuto de silêncio em homenagem às vítimas







Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D